Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.275,52
    +3.627,44 (+6,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

General Motors anuncia novo sistema de condução autônoma para bater a Tesla

·2 minuto de leitura

A General Motors deu um passo adiante em sua estratégia para desenvolver sistemas de direção autônoma. Em apresentação voltada aos investidores realizada na noite da última quarta-feira (06), a montadora revelou a criação do "Ultra Cruise", uma versão avançada do Super Cruise, seu pacote de auxílio aos motoristas que é capaz de efetuar manobras e praticamente dirigir o carro sozinho. Segundo a empresa, ele será bem superior ao AutoPilot, da Tesla.

Segundo a GM, o Ultra Cruise terá a capacidade de reconhecer 95% dos cenários de direção possíveis. Isso acontecerá porque os carros serão equipados com sensores e radares superiores aos encontrados nos modelos com o Super Cruise, além de o sistema interno do veículo ter em sua base de dados os trajetos de mais de 3 milhões de quilômetros de estradas pavimentadas nos Estados Unidos e no Canadá, número bem superior ao modelo anterior.

Entretanto, o Ultra Cruise não será para todos. A ideia da GM é de deixar o Super Cruise para carros generalistas, enquanto o "Ultra" será instalado em modelos premium da montadora, como os Cadillac, que foram os responsáveis por estrear o primeiro pacote de condução autônoma da empresa em 2017. A fabricante, porém, promete seguir desenvolvendo ambos os modelos em paralelo.

Mary Barra, CEO da GM (Imagem: Divulgação/ General Motors)
Mary Barra, CEO da GM (Imagem: Divulgação/ General Motors)

Motorista ainda vai precisar ficar atento

Apesar das melhorias do Ultra Cruise, a General Motors afirma que o motorista precisará ficar atento à estrada e às ruas enquanto o sistema estiver funcionando. Isso porque ele ainda é considerado um pacote de direção autônoma de nível 2, já que ele não reconhece 100% das situações de trânsito. Um exemplo dado pela empresa foi as rotatórias, que, por incrível que pareça, não conseguem ser distinguidas pelas câmeras e radares.

Na prática, a diferença entre o Ultra e o Super é que o primeiro, além de ter mais ruas em seu banco de dados, poderá refazer rotas e se adaptar às condições do trânsito com muito mais facilidade, já que seus sensores e câmeras serão bem superiores. E, diferentemente do que acontece nos Tesla, o LiDAR vai dar as caras nos carros da GM, pois a empresa ainda o considera o melhor dispositivo do mercado para esse tipo de sistema.

A expectativa da General Motors é de que o Ultra Cruise comece a aparecer em seus carros em 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos