Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.718,81
    -487,78 (-0,93%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,08
    -2,57 (-3,04%)
     
  • OURO

    1.798,80
    +5,40 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    58.833,70
    -3.438,70 (-5,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.410,18
    -64,15 (-4,35%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.597,50
    +52,50 (+0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4339
    -0,0202 (-0,31%)
     

Gates capta US$ 1 bilhão com ajuda de CEOs para projetos verdes

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Bill Gates captou mais de US$ 1 bilhão em financiamento corporativo para a Breakthrough Energy Catalyst, com a participação de Larry Fink, da BlackRock, e Satya Nadella, da Microsoft, para apoiar alguns dos projetos de energia limpa de maior demanda do mundo.

Most Read from Bloomberg

A BlackRock planeja uma doação de US$ 100 milhões ao longo cinco anos por meio da fundação da gestora de ativos. A Microsoft e os outros investidores - General Motors, Bank of America, American Airlines, Boston Consulting Group e ArcelorMittal - fornecem uma combinação de capital próprio e os chamados “offtakes”, ou acordos de compra vinculados aos projetos.

“Não estamos fazendo isso para ganhar dinheiro”, disse Fink, CEO da BlackRock, em entrevista com Gates à Bloomberg Television. “Estamos fazendo isso para semear essas ideias, para acelerar rapidamente as ideias.”

Gates fundou a Breakthrough Energy Catalyst para acelerar a viabilidade comercial de quatro soluções-chave para a crise climática: hidrogênio verde, combustível de aviação sustentável, armazenamento de baterias de longa duração e captura de carbono do ar. Na prática, a Catalyst fornecerá os recursos necessários para que projetos de capital intensivo decolem, antes que o financiamento de dívidas e fundos dos governos possam ser levantados para cobrir os 90% restantes do custo.

Atualmente, nenhuma dessas quatro soluções é barata o suficiente para estimular a implementação generalizada. Por exemplo, o combustível de aviação derivado de fontes mais sustentáveis, como resíduos industriais ou álcool, é cerca de cinco vezes mais caro do que o querosene.

Idealmente, ao operar em escala, os projetos da Catalyst irão provar que a tecnologia subjacente pode ser competitiva em termos de custos e eliminar o “prêmio verde” sobre os padrões convencionais.

“O modelo aqui é o que aconteceu com a eólica, a energia solar e o íon de lítio”, disse Gates. “Esses produtos tinham preços muito altos em comparação com as técnicas convencionais e, felizmente, Alemanha e Japão e outros compradores financiaram a expansão da escala, e agora esses produtos se encaixam no tipo normal de métricas de investimento dos clientes.”

A diferença agora é a velocidade. Os governos que assinaram o Acordo de Paris sobre o clima em 2015 se apressam para cumprir a meta de meados do século de alcançar o zero líquido, o que requer não apenas cortes de emissões, mas também a remoção de dióxido de carbono da atmosfera terrestre.

Nove das maiores economias do mundo e muitas empresas, incluindo a BlackRock, se comprometeram a atingir esse objetivo.

“O caminho para a energia solar e eólica foi um caminho de 30 anos para torná-lo competitivo frente aos hidrocarbonetos”, disse Fink. “Não temos 30 anos. Não temos 10 anos.”

Gates, que estimou o custo de zerar as emissões líquidas em US$ 50 trilhões, espera que seu programa se torne um modelo de cooperação público-privada para enfrentar a ameaça da mudança climática.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos