Mercado fechado

Game of Thrones | George R.R. Martin revela qual momento da série menos gosta

Laísa Trojaike
·3 minutos de leitura

O sucesso de Game of Thrones esteve intimamente atrelado à fidelidade aos livros, com imensas discussões sobre o que deu certo e, ainda mais, sobre o que deu errado. Embora a produção tenha tido George R.R. Martin por perto, ao adaptar uma obra tão grande e com personagens tão complexos, é de se esperar que muitas coisas não saiam como o esperado, como comentou o ator ao falar sobre o episódio piloto que deu errado.

Em entrevista, Martin comentou sobre a cena que ele menos aprecia na série inteira e, não, não é da última temporada. A revelação foi feita a James Hibberd, do Entertainment Weekly, autor do livro Fire Cannot Kill a Dragon sobre os bastidores de Game of Thrones. Segundo Martin, seu momento menos favorito da série toda está justamente na primeira temporada, quando a produção lutava por orçamentos que superassem os US$ 6 milhões por episódio que eles tinham, o que, para 2011, era praticamente impensável para uma série. Sem dinheiro, sem condições para recriar a grandiosidade de alguns momentos concebidos por Martin.

"O momento em que realmente caímos em termos de orçamento, foi minha cena menos favorita em todo o programa em todas as oito temporadas: o Rei Robert vai caçar. Quatro caras caminhando pela floresta carregando lanças e Robert está insultando Renly. Nos livros, Robert sai para caçar, ficamos sabendo que ele foi ferido por um javali, eles o trazem de volta e ele morre. Então eu nunca fiz [uma cena de caça]. Mas eu sabia como era uma festa de caça real. Haveria cem caras. Haveria pavilhões. Haveria caçadores. Haveria cachorros. Haveria cornetas soando — é assim que um rei vai caçar! Ele não estaria apenas caminhando pela floresta com três de seus amigos segurando lanças na esperança de encontrar um javali. Mas naquele ponto, não podíamos comprar cavalos, cachorros ou pavilhões".

Mark Addy como Robert Baratheon em Game of Thrones (Imagem: Reprodução/HBO)
Mark Addy como Robert Baratheon em Game of Thrones (Imagem: Reprodução/HBO)

Provavelmente não é isso que os fãs esperavam do autor, sobretudo com a série ficando cada vez mais problemática ao longo das temporadas. O desgosto de Martin, no entanto, não é difícil de compreender: As Crônicas de Gelo e Fogo refletem muito do conhecimento do autor sobre acontecimentos históricos reais, com pesquisas sérias sobre os modos de ser e agir de pessoas de poder ao longo do tempo. A representação pobre de um evento real pode soar como ignorância do autor ou da equipe quando, na verdade, não passou de uma questão orçamentária.

Game of Thrones foi a primeira grande série a realmente ter um impacto sobre o público ao ponto de apagar a linha que separa uma produção de TV e um filme feito para o cinema. Sua importância no seu tempo não será esquecida, mas esse e outros problemas enfrentados pela produção ao longo dos anos, sobretudo pela falta do livro para concluir a saga, fazem de Game of Thrones uma história que, em breve, pode ganhar um remake ainda maior e não apenas da 8ª temporada (e bem mais caro).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: