Mercado fechará em 25 mins
  • BOVESPA

    119.539,70
    -24,73 (-0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.957,85
    +558,05 (+1,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,76
    -0,87 (-1,33%)
     
  • OURO

    1.813,90
    +29,60 (+1,66%)
     
  • BTC-USD

    55.768,59
    -1.449,64 (-2,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.447,57
    -23,85 (-1,62%)
     
  • S&P500

    4.183,02
    +15,43 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    34.430,34
    +200,00 (+0,58%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.512,00
    +21,00 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3681
    -0,0588 (-0,91%)
     

Galaxy Watch 4 pode ter bateria da mesma fornecedora do Galaxy Note 7

Felipe Junqueira
·2 minuto de leitura

Samsung e Amperex Technology Limited voltaram a fazer negócios recentemente, e a parceria deve finalmente render bastante para ambas as partes. A fabricante chinesa de baterias deve fornecer o componente para o Galaxy Watch 4, relógio que deve ser anunciado em breve pela gigante sul-coreana.

A relação entre as duas ficou um bom tempo parada depois dos problemas com o Galaxy Note 7. Desde que o dispositivo foi descontinuado e recolhido no mundo todo devido às explosões de bateria, a relação entre a ATL e a Samsung ficou em suspensão, com algumas participações na cadeia produtiva de dispositivos em 2019. Recentemente, a chinesa ficou responsável por parte dos componentes energéticos da série Galaxy S21, e agora a parceria deve começar a ser reforçada, de acordo com o site coreano THE ELEC.

Fontes da indústria revelaram à publicação que a fabricante chinesa fornecerá a bateria de 240 mAh do modelo de 41 mm do novo Galaxy Watch 4 (nome ainda não confirmado), enquanto a Samsung SDI ficará com a produção do tanque de 350 mAh da versão de 45 mm. Caso isso se confirme, o modelo menor terá uma redução de 7 mAh na capacidade de carga, ao passo que o maior terá aumento de 10 mah.

A escolha pela ATL pode ser entendida como uma redução nos custos de fabricação dos novos relógios inteligentes. Além da série Galaxy S21, a chinesa também faz parte da cadeia de produção de outros wearables da Samsung, tendo substituído recentemente a também chinesa EVE Energy e a alemã Barta no fornecimento de bateria dos Galaxy Buds, cujo estojo de transporte pode ter componente da ATL ou da Samsung SDI.

O que esperar do Galaxy Watch 4

Visual do Galaxy Watch 3 deve ser herdado por seu sucessor (Imagem: Divulgação/Samsung)
Visual do Galaxy Watch 3 deve ser herdado por seu sucessor (Imagem: Divulgação/Samsung)

A nova linha de relógios inteligentes da Samsung deve ter dois modelos, o Galaxy Watch 4 e o Galaxy Watch Active 4, com dois tamanhos cada, de 40/41 mm e 44/45 mm. O sistema operacional Tizen deve ser trocado pelo Wear OS, desenvolvido pelo Google e com mais aplicativos disponíveis para incrementar os recursos do dispositivo.

Entre as novas funcionalidades está a presença de um monitor do nível de glicose no sangue, que deve utilizar tecnologia baseada na espectroscopia Raman, uma técnica fotônica que consegue obter informação química e estrutural de diversos materiais, soluções ou compostos utilizando luz. Ou seja, o smartwatch poderia medir a glicose no sangue sem precisar entrar em contato direto com ele. Um recurso interessante para diabéticos ou mesmo para quem tem casos na família poderem monitorar a glicemia.

Mais informações sobre os Galaxy Watch 4 e Active 4 devem surgir nas próximas semanas, assim como maiores detalhes sobre os Galaxy Buds 2. A Samsung tem evento marcado para o próximo dia 28 de abril, no qual deve apresentar novos Galaxy Books, e por ora não há informações sobre a possibilidade de novos wearables serem parte da apresentação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: