Mercado abrirá em 5 h 37 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,09
    -0,67 (-0,74%)
     
  • OURO

    1.801,30
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.889,45
    +152,97 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,58
    +15,71 (+2,89%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.481,60
    -0,77 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    20.043,09
    -2,68 (-0,01%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.212,25
    +29,00 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Galaxy S23 não deve ter versão com chip Exynos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Diferente do que tem feito nos últimos anos, a Samsung pode não revelar uma variante da série Galaxy S23 com seu chip proprietário da família Exynos, focando apenas no Snapdragon 8 Gen 2 projetado pela Qualcomm.

De acordo com informações vindas do analista e informante Ming-Chi Kuo, a Samsung pode abandonar completamente o processador Exynos para a família Galaxy S23. Dessa forma, apenas a Qualcomm será a fornecedora de chipsets para a nova família. Aparentemente, o suposto "Exynos 2300", produzido pela própria Samsung em 4 nm, não será capaz de competir com o futuro Snapdragon 8 Gen 2, conhecido também como SM8550.

A nova plataforma topo de linha da Qualcomm deve ser produzida pela TSMC em 4 nm, assim como acontece com o Snapdragon 8 Plus Gen 1. Inclusive, esse último apresentou uma diferença considerável de desempenho quando comparado com o Snapdragon 8 Gen 1, seu antecessor, que é fabricado pela Samsung.

Seria mais um ano de diferenças notáveis entre uma versão Exynos e Snapdragon de um smartphone da linha Galaxy S. Nos Galaxy S22, a Samsung trouxe o Exynos 2200 com uma nova GPU produzida em parceria com a AMD, mas o chipset, num geral, ainda fica atrás da variante Qualcomm. Isso somado aos problemas da escassez global de chips incentivou a marca a levar a opção com Snapdragon para a maioria dos países do mundo.

Para 2023, então, a Qualcomm deve ganhar uma participação ainda maior de mercado, especialmente entre os topo de linha, tanto pela exclusividade nos Galaxy S23, quanto pelo fato de essa categoria ser uma das que menos sofre com a recessão econômica.

De qualquer modo, ainda é cedo para dar essa informação como certa e mais rumores sobre os Galaxy S23 só devem aparecer nos próximos meses.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos