Mercado fechará em 2 h 57 min

Galaxy S21 Ultra deve suportar taxa de atualização mais alta na resolução 2K

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

A Samsung pode finalmente incluir no Galaxy S21 Ultra uma característica que ficou de fora na atual geração. Segundo o popular informante Ice Universe, o smartphone manterá a tela 2K do antecessor, mas suportará uma taxa de atualização de 120 Hz em todas as resoluções.

Se confirmado, seria uma melhoria bastante significativa em relação aos Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra, que são limitados apenas à resolução Full HD+, caso o usuário queira utilizar no modo 120 Hz. Essa foi uma das principais críticas feitas aos smartphones, já que a Samsung não dá a opção de aproveitar o máximo do display do celular.

A dúvida que fica é se a novidade ficará restrita apenas à versão mais potente do Galaxy S21, enquanto as versões tradicional e Plus poderiam chegar com apenas 60 Hz, assim como o Galaxy Note 20 padrão. Outra alternativa seria a disponibilização do modo 120 Hz apenas na resolução Full HD+, tal como já acontece nos modelos mais recentes da empresa.

E o consumo de energia?

Vale lembrar que telas com essa taxa de atualização tendem a consumir mais energia, uma vez que os conteúdos exibidos nelas são atualizados duas vezes mais rápido que o padrão, de 60 Hz. Na prática, animações, filmes e jogos que suportam a frequência são reproduzidos de forma mais fluida na tela.

Inclusive, outro ponto onde os Galaxy S20 não agradaram foi justamente na autonomia de bateria com o modo 120 Hz ativado, praticamente obrigando o usuário a desativar a função se quisesse passar o dia inteiro longe da tomada.

Uma solução que a Samsung incluiu nos recentes Galaxy Note20 Ultra e Galaxy Z Fold2 para diminuir o consumo de energia foi um algoritmo de inteligência artificial que tem a função de identificar os conteúdos e adaptar a frequência de atualização conforme a exibição — a taxa pode variar entre 10 Hz, ao ler uma notícia pelo celular, e 120 Hz, ao rodar um jogo compatível, por exemplo.

Isso, somado ao novo chipset Exynos 2100 de 5 nanômetros, previsto para equipar os novos Galaxy S21, devem garantir um menor consumo de energia. Importante mencionar que a bateria dos smartphones não deve trazer grandes novidades, mantendo-se em até 5.000 mAh, no caso do S21 Ultra.

Os novos smartphones da Samsung estão previstos para chegarem ao mercado um pouco adiantados, em janeiro de 2021. Continue acompanhando o Canaltech para não perder nenhuma novidade sobre eles.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: