Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.140,18
    -190,29 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Galaxy M52 ainda vale a pena em 2022?

O Galaxy M52 5G chegou ao Brasil há um ano, em setembro de 2021. O celular intermediário da Samsung ainda está à venda no varejo online nacional, a preço que frequentemente baixa para cerca de R$ 1.500. Será que um intermediário com cerca de um ano de mercado ainda vale a pena? É o que vou explicar nesta breve análise, na qual eu falo sobre os principais pontos fortes e fracos deste smartphone.

Vamos ver se o Galaxy M52 ainda vale a pena um ano depois de seu lançamento.

O M52 é uma versão mais em conta do Galaxy A52s

A ficha técnica do Galaxy M52 é praticamente a mesma do Galaxy A. O outro intermediário da Samsung foi avaliado aqui no Canaltech como um celular que surpreende, um grande acerto da marca.

Galaxy M52 tem acabamento brilhante na traseira (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)
Galaxy M52 tem acabamento brilhante na traseira (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Uma das vantagens do Galaxy M52 para o A52s é a sua bateria, que tem 5.000 mAh, contra 4.500 mAh do “irmão”. O impacto disso foi um ganho de mais de 2 horas de reprodução de vídeo online na Netflix, chegando a 18 horas e 45 minutos.

Ou seja, se o Galaxy A52s já consegue entregar um dia de uso para usuários menos exigentes, o M52 aguenta ainda mais. Para quem não fica tanto tempo no smartphone e não tem muitos aplicativos instalados, ele deve chegar a cerca de um dia e meio longe da tomada.

Excelente custo-benefício

O Galaxy M52 aparece frequentemente em ofertas na casa dos R$ 1.500. É um preço excelente para o conjunto oferecido, já que possui processador intermediário potente, tela Super AMOLED, bom conjunto de câmeras e bateria para um dia inteiro.

Comparando com modelos na mesma faixa de preço, é difícil encontrar um celular que rivalize em todos os pontos com o da Samsung. O Redmi Note 11S é uma boa alternativa, mas só chega a este preço com importadores que não conseguem oferecer garantia de um ano.

Tela Super AMOLED é um dos diferenciais do GAlaxy M52 (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)
Tela Super AMOLED é um dos diferenciais do GAlaxy M52 (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

O Moto G60 seria outra boa opção, mas é um celular de geração anterior da Motorola. Isso significa que está perto do fim de seu ciclo de atualizações.

Já o Galaxy M52 ainda terá alguns anos de updates garantidos, além de suporte oficial da Samsung no Brasil. E não peca em nenhum dos principais quesitos de um bom smartphone: tela, desempenho, câmeras e bateria.

Quase um topo de linha a preço de intermediário

O intermediário da Samsung somou 2.492 pontos no teste Wild Life Unlimited, da ferramenta 3D Mark — que avalia a renderização gráfica. No Geekbench, foram 778 pontos no single-core e 2.844 pontos no multi-core, ao analisar seu poder de processamento.

São pontuações excelentes para o segmento intermediário, próxima até mesmo de modelos mais recentes (e superior a muitos deles). E não é só em desempenho que o Galaxy M52 entrega boa experiência.

Este celular da Samsung também tira fotos muito boas, com nível difícil de encontrar em sua faixa de preço. Tanto a principal quanto a ultrawide e a macro alcançam ótima nitidez, uma faixa dinâmica muito boa e cores próximas do real.

A frontal também registra selfies bem bacanas, com bom nível de detalhes do seu rosto. De quebra, o aparelho filma em 4K na principal e na frontal com boa estabilização da imagem.

Nada de proteção contra água e poeira

A maior desvantagem do Galaxy M52 para o seu “irmão” da linha Galaxy A é a construção. O dispositivo possui material mais em conta, um plástico ainda menos resistente a riscos, com pintura brilhante que atrai muitas marcas de dedos.

Mas isso é o de menos, já que uma capinha resolve bem. O ponto principal é a ausência da certificação IP67, disponível tanto no Galaxy A52 quanto no A52s. Ou seja, é melhor mantê-lo protegido de líquidos e evitar usá-lo na praia.

Galaxy M52 tem conector USB-C, mas fica devendo o P2 (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)
Galaxy M52 tem conector USB-C, mas fica devendo o P2 (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Outro ponto importante é a ausência de conector P2. Ou seja, para usar um fone de ouvido (que, inclusive, não acompanha o dispositivo), você precisa de um com cabo USB-C ou uma opção Bluetooth.

Samsung Galaxy M52 ainda vale a pena?

Com um excelente custo-benefício e mais alguns anos de atualizações de sistema garantidas, o Galaxy M52 é uma boa opção para comprar em 2022. E é um celular pronto para o 5G, então você não vai precisar se preocupar em fazer uma troca tão cedo.

O celular da Samsung tem um bom desempenho, que deve ser suficiente para a maior parte dos usuários nos próximos anos. Além disso, o smartphone tem boa duração de bateria e câmeras de ótima qualidade.

Se você não faz questão de proteção IP contra água e poeira e não precisa de conector de fone de ouvido, já descarta os principais pontos fracos do aparelho.

Em resumo, o Galaxy M52 não só vale a pena como é uma das melhores opções intermediárias para comprar em 2022.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: