Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,42
    +0,66 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.820,50
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    20.341,96
    -492,23 (-2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,49
    -9,57 (-2,13%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,47 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    26.813,60
    -235,87 (-0,87%)
     
  • NASDAQ

    11.671,25
    -3,00 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5436
    -0,0005 (-0,01%)
     

Galaxy A21S x A22 x A23: qual geração de intermediário da Samsung vale a pena?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Galaxy A21S, Galaxy A22 e Galaxy A23 são celulares da mesma linha, mas de gerações diferentes. Dentro do portfólio da Samsung, são modelos que ficam um pouco acima de seus aparelhos de entrada, também conhecidos como "intermediários básicos".

De maneira resumida, são modelos com hardware um pouco mais potente e com mais recursos do que aqueles feitos para entregar apenas o básico. Mas o que será que cada geração traz de salto em relação à experiência do usuário? É o que vou tentar esclarecer neste comparativo.

Design e Construção

  • Galaxy A21S: 163,7 x 75,3 x 8,9 mm, 192 g;

  • Galaxy A22: 159,3 x 73,6 x 8,4 mm, 186 g;

  • Galaxy A23: 164,5 x 76,9 x 8,4 mm, 195 g.

O Galaxy A23 é mais próximo em tamanho do Galaxy A21s do que de seu sucessor direto, o Galaxy A22. Isso se deve tanto ao tamanho da tela quanto à tecnologia do painel, mas falo mais sobre isso no próximo tópico.

São três tamanhos diferentes, com 0,1 polegada de distância entre cada uma. O A21S tem display com 6,5 polegadas, que foi reduzido para 6,4 polegadas no ano seguinte. Curiosamente, a tendência de redução se inverteu, e o Galaxy A23 tem 6,6 polegadas.

Galaxy A23 tem design com tampa traseira em peça única (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)
Galaxy A23 tem design com tampa traseira em peça única (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Ainda assim, o modelo mais recente não é muito maior que o mais antigo deste comparativo. O Galaxy A22 é bem mais compacto, e também é o mais leve da turma. Se a sua busca é por uma versão menor, o celular de 2021 pode ser a mais indicada.

Todos eles possuem acabamento em plástico nas laterais e traseira, com vidro em toda a parte frontal, protegendo a tela. E todos possuem conector USB-C e também o P2, para fone de ouvido.

Outra curiosidade está no design do display: apenas o modelo mais antigo entre os três aqui analisados possui furo na tela para a câmera frontal. O Galaxy A21s tem selfie no canto superior esquerdo, enquanto os outros dois trazem o recorte em gota centralizado.

Tela

  • Galaxy A21S: PLS LCD de 6,5 polegadas com resolução HD+ (720 x 1600 pixels), 60 Hz;

  • Galaxy A22: Super AMOLED de 6,4 polegadas com resolução HD+ (720 x 1600 pixels), 90 Hz;

  • Galaxy A23: PLS LCD de 6,6 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2408 pixels), 90 Hz;

O Galaxy A23 traz um retrocesso em tecnologia de painel, já que retorna ao mesmo PLS LCD presente no Galaxy A21S. A Samsung optou pelo painel Super AMOLED no Galaxy A22, mas, por algum motivo, não quis manter esta tecnologia, considerada melhor, no sucessor.

Isso significa que a melhor tela do trio é a do modelo de 2021. Ele exibe contraste mais bacana, com preto profundo e sem perder muitos detalhes. Além disso, tem brilho máximo mais intenso, o que o torna melhor para usar em ambientes com luz forte, como na rua.

Módulo de câmeras do Galaxy A22 é quadrado (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)
Módulo de câmeras do Galaxy A22 é quadrado (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Mas cuidado com um detalhe: apenas o Galaxy A23 tem tela Full HD, que proporciona imagem com definição melhor. Não que os outros dois tenham uma imagem ruim, claro. E ainda têm a vantagem de consumir menos recursos para exibir o conteúdo, o que economiza bateria e melhora o desempenho.

Dito isso, eu acho a tela do Galaxy A22 ligeiramente melhor que a dos outros dois pelo conjunto geral.

Configuração e desempenho

  • Galaxy A21S: Samsung Exynos 850 Octa-core (4x 2,0 GHz Cortex-A55 + 4x 2,0 GHz Cortex-A55), Mali-G52;

  • Galaxy A22: MediaTek Helio G80 Octa-core (2x 2,0 GHz Cortex-A75 + 6x 1,8 GHz Cortex-A55), Mali-G52 MC2;

  • Galaxy A23: Snapdragon 680 4G Octa-core (4x 2,4 GHz Kryo 265 Gold + 4x 1,9 GHz Kryo 265 Silver), Adreno 610.

Temos aqui uma linha da Samsung focada em desempenho razoável para o ano em que o aparelho é lançado. O salto entre cada geração é considerável, e pode ser notado com mais facilidade do que nos topo de linha ou mesmo em intermediários mais avançados.

O Galaxy A21S atualmente dá conta do recado apenas para tarefas mais simples, e já começa a dar sinais de que não vai suportar muito mais tempo. O Galaxy A22 já tem uma melhoria boa, e roda sem engasgos na maior parte do tempo. Só vai demorar mais para realizar tarefas médias a pesadas.

Já o Galaxy A23 tem processador mais potente, e chega a ter uma folga para tarefas mais simples. Ele consegue realizar processos um pouco mais complexos sem sofrer tanto, mas não chega a ser uma experiência tão prazerosa quanto seria em um modelo mais potente.

Galaxy A21S (Imagem: Divulgação/Samsung)
Galaxy A21S (Imagem: Divulgação/Samsung)

Seja como for, são celulares para o básico. Eu já não recomendo o Galaxy A21S novo atualmente, porque já está chegando ao limite do seu processador. Eu testei o aparelho recentemente e vi que ele não dá conta do recado como dava na época do lançamento.

Nenhum dos três é ideal para jogos pesados, mas todos eles conseguem rodar bem títulos mais leves. Isso inclui Subway Surfers, Candy Crush, Clash Royale e afins. Os mais pesados, mesmo um Free Fire, já podem não ter uma jogatina muito fluída.

Outro ponto importante é a memória. Os três possuem 4 GB de RAM, mas o Galaxy A21S tem somente 64 GB de armazenamento interno, enquanto A22 e A23 já possuem 128 GB.

Usabilidade

A Samsung passou a lançar os modelos da linha Galaxy A sempre com o Android mais recente disponível, e foi assim com Galaxy A21S, A22 e A23. Eles saem da caixa com o Android 10, 11 e 12, e os dois mais antigos já têm um update de versão do sistema disponível.

O Galaxy A21S deve receber o Android 12 até o fim de 2022, e aí todos eles estarão “empatados” em versão do sistema. E sempre com a One UI mais recente, que no caso seria a 4.1 (por ora, o A21S está com a 3.1).

Galaxy A23 tem recorte em gota para a câmera frontal (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)
Galaxy A23 tem recorte em gota para a câmera frontal (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

O que muda na usabilidade é o desbloqueio por biometria. Galaxy A22 e A23 possuem leitor de impressão digital lateral, integrado ao botão de energia. O A21S, no entanto, tem o sensor na traseira.

Câmeras

  • Galaxy A21S: 48 MP (f/2.0, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 13 MP (f/2.2, frontal);

  • Galaxy A22: 48 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 13 MP (f/2.2, frontal);

  • Galaxy A23: 50 MP (f/1.8, principal) + 5 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 8 MP (f/2.2, frontal).

Pequenas mudanças no hardware a cada geração que podem resultar em fotos bastante diferentes com cada aparelho. O Galaxy A22 tem abertura de lente maior que seu antecessor, e 2 MP a menos que seu sucessor.

Mas, no geral, não dá para reparar em grandes alterações nos registros fotográficos dos três. São celulares bacanas para fazer fotos ocasionais, e com o tempo e treino, você consegue extrair imagens bem legais para as redes sociais.

Ultrawide e macro são sensores complementares com qualidade bem abaixo do que você consegue na câmera principal. Já o modo retrato dá para o gasto, mas apresenta bastante erro em recortes. É necessário cuidado com esse recurso.

Selfies e gravação de vídeos

As selfies seguem um pouco a qualidade da principal, mas com mais problemas em pouca luz. Tremidos já podem ser notados mesmo em ambientes razoavelmente iluminados. Além disso, as texturas já não ficam tão bem registradas pelas câmeras frontais.

Mas dá para o gasto, especialmente se você pensa mais em ter um celular para tarefas comuns do dia a dia. Sinceramente, se você quer um celular bom para fotos, tem que buscar um intermediário mais potente, no mínimo.

Para a gravação de vídeo, vale a pena pensar em um dos modelos mais novos, mesmo. O Galaxy A21S tem estabilização quase inexistente, algo que foi corrigido nas gerações mais recentes. Porém, todos têm limitação de captar vídeos em Full HD.

Galaxy A22: exemplos de fotos

Galaxy A23: exemplos de fotos

Bateria

Não há muita diferença de bateria nos três modelos, que possuem 5.000 mAh de carga. Só muda a potência de recarga do Galaxy A23, que suporta até 25 W, enquanto seus antecessores chegam a 15 W.

Apesar da capacidade e software muito parecidos, há uma diferença no tempo de uso de cada modelo. Isso se dá por conta de tamanho e tipo de tela e o processador, que pode ser mais ou menos eficiente na diferença entre gerações.

Tela Super AMOLED do Galaxy A22 tem a melhor exibição de imagem (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)
Tela Super AMOLED do Galaxy A22 tem a melhor exibição de imagem (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

O Galaxy A23 tem uma duração um pouco melhor que seus antecessores, especialmente por conta dessa eficácia. Seu processador tem tecnologias mais recentes, e consome menos energia, mesmo com frequência maior. Depois dele vem o Galaxy A22, seguido do A21S.

Mas a diferença é bem pequena. No fim das contas, os três podem entregar dois dias longe da tomada, ou pelo menos um dia se você ficar muito tempo com a tela acesa.

Na recarga, o modelo mais novo é bem mais veloz, mas só se você tiver um adaptador de 25 W em casa, ou comprar separadamente. Todos têm o carregador de 5 W na caixa (o que já é melhor do que não ter nenhum) e vão levar em torno de 2 horas para ir de 0% até 100%.

Galaxy A21S vs Galaxy A22 vs Galaxy A23: qual vale a pena?

O Galaxy A22 é um bom sucessor para o Galaxy A21S, mas a diferença geracional não fica tão clara ao analisar o salto do primeiro para o Galaxy A23. O modelo mais novo da linha tem alguns retrocessos e não apresenta salto tão grande em processamento.

E aí fica uma dúvida entre comprar o Galaxy A22 ou o A23 neste momento. E só o que eu posso dizer é que você avalie a diferença de preço e escolha, preferencialmente, o segundo. E somente porque o A23 vai ter mais atualização de sistema, além de trazer hardware mais atual.

É verdade que a tela Super AMOLED do A22 é mais atraente, mas o seu sucessor compensa com a presença da resolução maior. Além disso, a bateria dura um pouco mais, e o conjunto de câmeras tem alguns recursos mais bacanas.

Mas, se a diferença for muito pequena, ou mesmo se o Galaxy A22 estiver muito mais barato, pode comprar sem medo de perder algo importante.

O Galaxy A21S, por sua vez, só vale a pena se estiver bem mais em conta que qualquer um dos outros dois. Ele é consideravelmente inferior em processamento, e já está chegando a seu limite. Pode ser uma boa opção como o “celular do PIX”, se você realmente estiver disposto a ter um.

Mas lembre-se: ele só deve receber o Android 12 e mais um ano de updates de segurança. Ter um celular desatualizado para fazer transações bancárias pode não ser uma ideia tão boa.

Resumindo, eu recomendo o Galaxy A23, a menos que o preço do A22 esteja mais interessante. Já o A21S só vale a pena se for bem mais barato que ambos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos