Mercado fechado

Galáxia surpreendentemente jovem e com pouquíssimo oxigênio é descoberta

Danielle Cassita
·2 minuto de leitura

Com imagens obtidas pelo Telescópio Subaru, analisando-as com técnicas de machine learning, um grupo de astrônomos conseguiu encontrar a galáxia HSC J1631+4426. Trata-se de uma galáxia rara, que ainda está nos estágios iniciais de sua formação e, assim, tem um índice de oxigênio de apenas 1,6%, que é o menor já observado. O artigo com as descobertas do estudo foi publicado no periódico Astrophysical Journal.

As galáxias que estão estágios iniciais de formação dificilmente são encontradas. Para encontrar a HSC J1631+4426, os pesquisadores utilizaram imagens obtidas pelo Telescópio Subaru, localizado no Havaí. O Dr. Takashi Kojima, líder da equipe, comenta que “os dados do telescópio Subaru foram indispensáveis para encontrar essas galáxias raras e de brilho fraco”. E a etapa seguinte foi ainda mais complexa: os dados obtidos pelo telescópio apresentavam quase 40 milhões de objetos, que “escondiam” o que os pesquisadores procuravam.

Para buscar as galáxias nessas imagens, eles desenvolveram um método de machine learning no qual um computador foi treinado para identificar as cores de galáxias de acordo com modelos teóricos. Então, o computador selecionou somente aquelas que estivessem nas primeiras etapas de formação - o que resultou em 27 candidatas, onde 4 delas foram analisadas. Dessa forma, a equipe encontrou a galáxia HSC J1631+4426. Localizada na constelação de Hércules, essa galáxia conta com um índice de oxigênio baixo o suficiente para indicar que se encontra no início da sua evolução.

Confira detalhes no vídeo abaixo:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: