Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.392,74
    +49,08 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Gabinete da China diz que usará cortes de compulsório para sustentar economia real

·1 minuto de leitura

PEQUIM (Reuters) - A China usará cortes oportunos na taxa de compulsório dos bancos para sustentar a economia real, especialmente pequenas empresas, disse o gabinete nesta quarta-feira.

O Banco do Povo da China (PBOC) tem reduzido gradualmente o estímulo da pandemia para conter os riscos de dívida, mantendo baixos os custos dos empréstimos e dizendo aos bancos para manterem o apoio às pequenas empresas.

A China vai "usar ferramentas de política monetária, incluindo cortes de compulsório, em tempo hábil para aumentar ainda mais o apoio financeiro para a economia real, especialmente as pequenas empresas", disse o gabinete em comunicado após uma reunião regular.

A China vai reduzir os custos de financiamento para pequenas empresas buscando ajudá-las a lidar com a alta dos preços de commodities, disse o gabinete.

O país ainda vai manter sua política monetária estável enquanto aumenta a efetividade dela, mas não recorrerá a estímulos exacerbados, acrescentou.

Wen Bin, economista sênior do Minsheng Bank, disse esperar que o banco central revele cortes de compulsório direcionados para bancos menores, para encorajá-los a emprestar mais dinheiro a pequenas empresas.

"Há espaço para cortar o compulsório, o que ajudará a liberar fundos de longo prazo e estimulará os bancos a reduzir os custos de financiamento", disse ele.

A última vez que o banco central cortou o compulsório --quantidade de dinheiro que os bancos precisam manter como reserva --foi em abril de 2020, em uma tentativa de sustentar a economia prejudicada pela Covid-19.

A economia da China, a segunda maior do mundo, está desacelerando de um crescimento recorde de 18,3% no primeiro trimestre, quando a leitura foi altamente distorcida devido aos efeitos de base de comparação com o início de 2020.

(Reportagem de Colin Qian, Judy Hua e Kevin Yao)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos