Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.132,53
    +346,23 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.200,59
    -535,89 (-1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,87
    +0,96 (+2,14%)
     
  • OURO

    1.806,10
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    18.856,04
    -184,79 (-0,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    372,19
    +1,67 (+0,45%)
     
  • S&P500

    3.629,65
    -5,76 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    29.872,47
    -173,77 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.391,09
    -41,08 (-0,64%)
     
  • HANG SENG

    26.669,75
    +81,55 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    26.296,86
    +131,27 (+0,50%)
     
  • NASDAQ

    12.171,00
    +95,00 (+0,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3385
    -0,0584 (-0,91%)
     

G20 está determinado a usar todas as ferramentas para conter a pandemia, salvar empregos e renda

·1 minuto de leitura

BRUXELAS/WASHINGTON (Reuters) - As nações do G20 prometeram continuar fazendo todo o possível para conter a pandemia de Covid-19, alertando, em trechos de um esboço de comunicado, que a recuperação econômica global permanece "desigual, altamente incerta e sujeita a elevados níveis de riscos negativos".

Uma declaração final será divulgada por líderes dos Estados Unidos, China e outras nações do Grupo dos 20 após se reunirem por videoconferência no sábado.

No esboço, os líderes observaram que a crise do coronavírus atingiu os mais vulneráveis da sociedade com mais força e disseram que alguns países podem precisar de alívio da dívida além de um congelamento temporário dos pagamentos oficiais da dívida, que termina em junho de 2021.

(Por Jan Strupczewski e Andrea Shalal)