Mercado fechado

G7 planeja investir mais de R$ 3 trilhões nos países em desenvolvimento

G7 planeja investir US$ 600 bilhões em países em desenvolvimento. Foto: Markus Schreiber / POOL / AFP) (Photo by MARKUS SCHREIBER/POOL/AFP via Getty Images.
G7 planeja investir US$ 600 bilhões em países em desenvolvimento. Foto: Markus Schreiber / POOL / AFP) (Photo by MARKUS SCHREIBER/POOL/AFP via Getty Images.
  • O G7 divulgou um projeto de investimento de US$ 600 bilhões nos países em desenvolvimento;

  • O objetivo é investir em ‘infraestrutura de qualidade e sustentável’;

  • O programa é uma resposta aos programas de financiamento da China.

O G7, grupo dos países mais industrializados do mundo, anunciou neste domingo (26) um programa de investimento de US$ 600 bilhões, o equivalente a R$ 3,1 trilhões na cotação atual, em ‘infraestrutura de qualidade e sustentáveis’ nos países em desenvolvimento.

A informação foi divulgada pelo presidente norte-americano Joe Biden ao lado do chanceler alemão Olaf Scholz, durante a cúpula dos sete países mais industrializado do mundo, na Alemanha.

Leia também:

"Com os parceiros do G7, buscamos mobilizar US$ 600 bilhões até 2027 para investimentos globais em infraestrutura", divulgou a Casa Branca momentos antes do discurso de Biden. Os Estados Unidos prometeram ‘mobilizar’ US$ 200 bilhões de dólares em cinco anos para o projeto.

O grupo "estabeleceu como ambição fazer no mundo uma melhor oferta em matéria de investimento em infraestrutura", afirmou Scholz.

O programa é uma resposta aos programas de financiamento da China. O país investiu fortemente em diversos países para construir infraestruturas por meio do projeto intitulado ‘Novas Rotas da Seda, que tem o objetivo de acessar determinadas matérias primas.

Mais cedo, os líderes do G7 anunciaram o banimento de ouro importado da Rússia como parte das sanções impostas ao país devido à invasão na Ucrânia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos