Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,89
    -0,26 (-0,41%)
     
  • OURO

    1.736,00
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    62.901,12
    -419,80 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,86
    -7,92 (-0,58%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.767,30
    -133,53 (-0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.718,48
    +97,49 (+0,33%)
     
  • NASDAQ

    13.799,50
    +0,75 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7743
    +0,0014 (+0,02%)
     

G-20 pode estender plano de suspensão do serviço da dívida

Eric Martin
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A reunião de ministros das Finanças do G-20 esta semana deve estender a suspensão do serviço da dívida para países mais pobres até o fim do ano, disse o presidente do Banco Mundial, David Malpass.

A extensão do adiamento para o pagamento do serviço da dívida por muitas das nações mais pobres do mundo provavelmente será a última, disse Malpass a repórteres por telefone na segunda-feira.

A Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida do G-20, que entrou em vigor em maio passado, destinou US$ 5 bilhões em alívio para mais de 40 países em 2020, de acordo com o Banco Mundial. Em outubro passado, o G-20 estendeu o programa até junho deste ano. Sob o prazo original, a iniciativa deveria expirar em dezembro de 2020. Na época, o G-20 também concordou em avaliar uma nova extensão de seis meses.

O Banco Mundial fez avanços na ajuda aos países durante a pandemia, mas ainda há muito trabalho a ser feito para alcançar um crescimento econômico sustentável e de base ampla sem prejudicar o meio ambiente ou deixar centenas de milhões de famílias na pobreza, disse o presidente da instituição.

“Acredito que os recursos serão um desafio”, disse Malpass. “Acho que teremos anos de maior necessidade de recursos profundamente concessionais.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.