Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.955,30
    +10,51 (+0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Gás carbônico encolhe a atmosfera da Terra e impacta a órbita de satélites

Um novo impacto das altas taxas de dióxido de carbono na atmosfera foi observado em estudos recentes: o gás carbônico tem causado um encolhimento da alta atmosfera terrestre. O fenômeno já havia sido teorizado, mas foi agora observado pela primeira vez.

O encolhimento pode ter sérias implicações para o lançamento de novos satélites. Com a alta atmosfera se contraindo, toda a tecnologia obsoleta que segue na órbita terrestre tende a permanecer lá por mais tempo.

Representação de todo o lixo espacial ao redor da Terra (Imagem: NASA's Goddard Space Flight Center/JSC)
Representação de todo o lixo espacial ao redor da Terra (Imagem: NASA's Goddard Space Flight Center/JSC)

Cientistas afirmam que, até certa medida, a contração das camadas superiores da atmosfera é normal e será revertida naturalmente. Já a porcentagem atribuída ao carbono pode ser permanente.

Atmosfera dinâmica

A atmosfera é comumente classificada em uma série de camadas de acordo com a altitude, mas seu volume total é variável. Diversos fatores fazem com que ela se expanda e contraia, sendo o sol o principal deles.

A atividade solar também não é a mesma o tempo todo, ela varia em ciclos de altos e baixos com duração aproximada de 11 anos. Cientistas utilizaram dados do último ciclo para medir a contração atmosférica influenciada por ele e inferir o efeito do gás carbônico.

Camadas da atmosfera e suas altitudes (Imagem: Wikimedia Commons)
Camadas da atmosfera e suas altitudes (Imagem: Wikimedia Commons)

O estudo focou em duas camadas: a mesosfera e a baixa termosfera, conhecidas como MLT (do inglês, mesosphere e lower termosphere). Estas camadas começam a cerca de 60 km e 90 km de altitude, respectivamente. A contração ocorre pois parte do calor presente nas moléculas de CO2 do MLT escapa para o espaço.

Os resultados

De acordo com o estudo, a atmosfera encolheu um total de 1,3 km desde 2002, sendo que 300 metros são atribuídos ao gás carbônico. Embora isso não pareça muito, o resfriamento e contração do MLT pode representar uma redução de 33% no arrasto atmosférico até 2070.

O arrasto atmosférico é a força de resistência exercida pelo ar a um objeto na atmosfera. Ele ajuda satélites e foguetes a saírem de órbita quando seu serviço é concluído. Essa diminuição implica em maiores tempos de vida do material que lançamos para circundar o planeta.

O estudo completo foi publicado na revista científica Journal of Geophysical Research: Atmospheres.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: