Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.324,46
    -1.844,98 (-3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Fux derruba liminar do TJ-RJ e fixa concessão da Cedae em 35 anos

Gabriel Sabóia e Luiz Ernesto Magalhães, e
·2 minuto de leitura

RIO - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, determinou que o prazo de concessão da Cedae seja fixado em 35 anos, como prevê o edital de licitação da companhia. Para isso, Fux precisou suspender a decisão liminar da Justiça do Rio que havia reduzido o prazo para 25 anos, pelo entendimento de que esse era o tempo máximo previsto pela Lei Estadual das Concessões.

No entender do ministro do STF, "a titularidade dos serviços públicos de saneamento básico segue sendo dos municípios integrantes, a despeito da execução dos serviços se dar de modo conjunto no âmbito da unidade interfederativa". Logo, a Lei Estadual não poderia ser um obstáculo para o prazo de 35 anos.

Esse era o argumento usado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) nos recursos apresentados ao STF e ao Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), na última segunda-feira (19). No texto, ao qual O GLOBO teve acesso, a Procuradoria argumentava que as concessões são de competências municipais e que o edital foi aprovado pelo voto dos municípios que integram o Instituto Rio Metrópole. A decisão dá tranquilidade em relação à realização do leilão marcado para o próximo dia 30.

Na semana passada, o governo ressaltou que o tema já tinha sido alvo de deliberação no Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), que se manifestou de acordo com a tese do governo do estado sobre o tempo de concessão em 35 anos. A ação que pediu a redução do prazo de concessão foi movida pelos deputados Luiz Paulo (Cidadania), Lucinha (Lucinha), Waldeck Carneiro (PT), Gustavo Schmidt (PSL) e Flávio Serafini (PSOL). Ainda não se sabe se o grupo de parlamentares vai recorrer.

Até o momento, 12 empresas já realizaram visitas técnicas nas instalações da companhia em 35 municípios do estado e formalizaram o seu interesse em participar do leilão. A entrega das propostas vai até o dia 27 deste mês.

O leilão será dividido em quatro blocos, numa modelagem elaborada pelo BNDES, com objetivo de quase universalizar a coleta e o tratamento de esgoto e o fornecimento de água. Também estão no edital medidas de recuperação do meio ambiente.