Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.794,28
    -1.268,26 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,60
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.752,30
    -42,50 (-2,37%)
     
  • BTC-USD

    47.167,46
    -794,37 (-1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.209,85
    -23,43 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.473,75
    -6,95 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    34.751,32
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.503,75
    -0,25 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1869
    -0,0091 (-0,15%)
     

Fux almoça com empresários em SP e defende sua resposta a Bolsonaro

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASILIA, DF,  BRASIL,  O presidente do STF ministro Luiz Fux fala com a imprensa após receber o presidente Jair Bolsonaro em uma reunião. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, BRASIL, O presidente do STF ministro Luiz Fux fala com a imprensa após receber o presidente Jair Bolsonaro em uma reunião. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois dias após fazer um duro discurso de resposta aos pronunciamentos de teor golpista de Jair Bolsonaro no 7 de Setembro, o presidente do STF, Luiz Fux, almoçou com um grupo de cerca de 20 empresários em São Paulo nesta sexta-feira (10), alguns deles apoiadores abertos do presidente.

O encontro ocorreu na casa de Washington Cinel, do grupo Gocil, da área de vigilência privada, na região dos Jardins, em São Paulo.

Entre os participantes estavam também Edgard Corona (Smart Fit), Sebastião Bonfim (Centauro), Paulo Saad (Rede Bandeirantes), Alberto Saraiva (Habib's), José Roberto Auriemo (Plaza Iguatemi) e Andre Kissajikian (AK Realty).

Compareceram ainda Beto Sadalla (representante no Brasil de cassinos na América Latina e EUA), Miled Khoury, conhecido como "o rei do jeans", e o secretário de Justiça de São Paulo, Fernando José da Costa, amigo de Cinel.

Em uma breve fala, Fux defendeu seu pronunciamento de resposta a Bolsonaro, apesar de reconhecer que críticas entre os Poderes sempre provocam desgaste institucional.

Afirmou, no entanto, que não teve escolha a não ser rebater as ameaças proferidas na véspera por Bolsonaro. "Chega um momento em que ou você se cala, ou se posiciona", afirmou.

O ambiente era de informalidade. Fux, amante do rock, chegou a cantar e tocar guitarra no evento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos