Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    57.178,68
    -4.979,86 (-8,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Futuros do minério de ferro e do aço sobem na China

·1 minuto de leitura

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro e do aço na China encerraram o pregão em alta nesta quarta-feira, enquanto outras matérias-primas associadas à indústria de aço também subiram.

Os futuros do minério de ferro de referência na bolsa chinesa de Dalian fecharam com ganhos de 0,6%, a 1.068 iuanes por tonelada.

Os preços spot do minério de ferro com teor de 62% para entrega na China subiram 2 dólares na terça-feira, para 166 dólares, segundo a consultoria SteelHome.

Já o vergalhão de aço na bolsa de Xangai subiu 1,1%, para 4.785 iuanes por tonelada.

A mineradora brasileira Vale VALE3.SA informou na véspera que iniciou de forma gradual a operação da planta de filtragem de rejeitos do Complexo Vargem Grande, a primeira de quatro que serão instaladas nas operações da companhia, em Minas Gerais, com investimentos de 2,3 bilhões de dólares entre 2020 e 2024.

Os futuros do carvão metalúrgico mais negociados na bolsa Dalian, para entrega em maio, chegaram a subir até 5,3%, para 1.605 iuanes (246,85 dólares) a tonelada. O contrato fechou com alta de 5,2%, em 1.603 iuanes.

A alta veio em meio a preocupações com a oferta, devido a uma forte demanda e a recentes impactos da pandemia de Covid-19 na Mongólia, importante fornecedora do material para a China, segundo a GF Futures.

(Por Min Zhang e Dominique Patton)