Mercado fechará em 36 mins
  • BOVESPA

    116.112,26
    -22,20 (-0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.991,68
    +561,93 (+1,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,21
    +2,58 (+3,09%)
     
  • OURO

    1.731,60
    +29,60 (+1,74%)
     
  • BTC-USD

    20.097,78
    +608,46 (+3,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,18
    +10,74 (+2,41%)
     
  • S&P500

    3.774,58
    +96,15 (+2,61%)
     
  • DOW JONES

    30.184,37
    +693,48 (+2,35%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.592,75
    +307,00 (+2,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1606
    +0,0867 (+1,71%)
     

Futuros de ações dos EUA sobem após quedas recentes em Wall Street

Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street

(Reuters) - Os futuros dos índices de ações dos Estados Unidos subiam nesta terça-feira, com os investidores retornando do fim de semana do Dia do Trabalho para recuperar ações em baixa após o movimento de vendas da semana passada devido a preocupações com o aperto da política monetária.

Os mercados começaram setembro de forma fraca, com comentários agressivos dos formuladores de política monetária do Federal Reserve e dados que sinalizam o impulso na economia dos EUA levantando temores de aumentos agressivos da taxa de juros para esfriar a inflação.

A S&P 500 fechou no menor nível em seis semanas na sexta-feira, acumulando queda de quase 18% no ano.

A Nasdaq também terminou no menor patamar em seis semanas na sexta-feira, mas caiu quase 27% em 2022, já que o aumento da taxa de juros prejudicou as ações de tecnologia de mega capitalização e os papéis de crescimento.

Os dados da semana passada sinalizaram resiliência na atividade manufatureira e no mercado de trabalho, sugerindo que o Fed precisará continuar aumentando os juros nos próximos meses.

O índice de volatilidade CBOE , também conhecido como medidor de medo de Wall Street, caía para 25,6 pontos.

(Reportagem de Sruthi Shankar em Bengaluru)