Mercado abrirá em 4 h 54 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,58
    +0,44 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.837,50
    +5,70 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    35.203,27
    -67,96 (-0,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    812,36
    +569,68 (+234,75%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.670,54
    -295,01 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.540,50
    +114,00 (+0,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1724
    -0,0176 (-0,28%)
     

Fusões movimentam recorde de US$5,8 trilhões em 2021

·2 min de leitura

Por Niket Nishant

(Reuters) - O mercado de fusões e aquisições deve manter ritmo efervescente no próximo ano, após um 2021 histórico, devido em grande parte à disponibilidade de dinheiro barato e mercados de ações em alta.

O volume envolvido na compra e venda de participações de empresas em 2021 atingiu 5,8 trilhões de dólares em 2021, um aumento de 64% em relação ao ano anterior, e acima do recorde anterior de 4,55 trilhões de dólares de 2007, mostraram os dados da Dealogic.

Grandes fundos de private equity, empresas e financistas fecharam 62.193 negócios em 2021, alta de 24% ano a ano.

Os banqueiros de investimento disseram que esperam que o frenesi de negociações continue bem no próximo ano, apesar do aumento das taxas de juros.

Taxas de juros mais altas aumentam os custos de empréstimos, o que pode desacelerar a atividade. Mas consultores de negócios ainda esperam uma enxurrada de grandes fusões em 2022. Os Estados Unidos lideraram o mercado, respondendo por quase metade dos volumes globais - o valor das fusões e aquisições quase dobrou para 2,5 trilhões de dólares em 2021, apesar de um ambiente antitruste mais difícil sob a administração Biden.

Os maiores negócios do ano incluíram o negócio da AT&T 43 bilhões de dólares para fundir seus negócios de mídia com a Discovery; a compra alavancada de 34 bilhões de dólares da Medline Industries; a aquisição por 31 bilhões de dólares da Kansas City Southern pela Canadian Pacific Railway; e as cisões das gigantes General Electric e Johnson & Johnson.

De acordo com uma pesquisa da Grant Thornton, o volume de negócios deve crescerá apesar dos desafios impostos pelas regulamentações e pela pandemia.

Negócios em setores como tecnologia, financeiro, industrial e energia e energia responderam pela maior parte dos volumes de fusões. As aquisições apoiadas por empresas de private equity mais do que dobraram este ano, ultrapassando a marca de 1 trilhão de dólares pela primeira vez, segundo a Refinitiv.

Apesar de uma desaceleração na atividade no segundo semestre, a negociação envolvendo empresas de aquisição de propósito específico impulsionou ainda mais os volumes de fusões em 2021. Os negócios de SPAC representaram cerca de 10% dos volumes globais.

(Reportagem de Niket Nishant em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos