Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,19 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.229,68
    +1.746,32 (+3,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    -11,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7811
    -0,0048 (-0,07%)
     

Furnas, da Eletrobras, confirma ex-ONS como novo diretor de Operação

·1 minuto de leitura
Logo da Eletrobras no Rio de Janeiro

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal Furnas, subsidiária da Eletrobras, informou que terá como novo diretor de Operação e Manutenção o engenheiro eletricista Francisco Arteiro, ex-diretor de Planejamento do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A divulgação da companhia, na noite de terça-feira, confirmou reportagem publicada mais cedo pela Reuters, com informações de fontes, segundo a qual Arteiro havia sido empossado no cargo.

Em nota, Furnas destacou que Arteiro possui 35 anos de experiência no setor elétrico e participou da fundação do ONS, órgão responsável por gerenciar o acionamento de usinas e o trânsito da energia por linhas de transmissão para atendimento à demanda.

Arteiro é formado em Engenharia Elétrica e Eletrônica, com pós graduação em Otimização do Sistema Elétrico de Potência pela Universidade Estadual de Campinas e MBA em Energia Elétrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A nomeação do executivo, de perfil técnico, vem em momento em que o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr., prepara sua saída da companhia após cerca de quatro anos e meio no cargo.

Ferreira informou no final de janeiro que deixará a Eletrobras após receber um convite para presidir a BR Distribuidora a partir de meados de março. Ele disse que a perda de tração da proposta do governo de privatizar a elétrica ajudou em sua decisão.

Em meio a preocupações de analistas quanto a possíveis indicações políticas para a estatal após a saída do CEO, a Eletrobras informou que seu conselho determinou a contratação de uma consultoria especializada para assessorar o processo de seleção e eleição de um novo presidente.

(Por Luciano Costa)