Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.270,94
    -236,96 (-1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Fundos multimercado deixam Meta e Netflix em meio à liquidação de ações de tecnologia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por David Randall e Carolina Mandl

NOVA YORK (Reuters) - Tiger Global Management, Winslow Capital Management e Scopus Asset Management estão entre as gestoras que venderam todas as ações que detinham da Netflix antes da empresa anunciar a primeira perda de assinantes em mais de uma década, de acordo com documentos regulatórios divulgados na segunda-feira.

A venda de participação na Netflix, cujo preço das ações caiu cerca de 69% no ano até o momento, ocorre à medida que os gestores de fundos reavaliam posição em grandes empresas de tecnologia, que dispararam após o início da pandemia de Covid-19 em 2020 e ajudaram a impulsionar o S&P 500 para patamares recorde.

O S&P 500 agora acumula queda de aproximadamente 16% no ano, enquanto o índice Russell 1000 Growth , que é mais focado em empresas de tecnologia, cedeu próximo a 25% no mesmo período.

A Light Street vendeu todas as 149.025 ações que possuía da Meta, controladora do Facebook, e 7.960 papéis na Netflix. A gestora reduziu quase pela metade a participação na Alphabet, controladora do Google, e diminuiu a exposição à Amazon.com , cortando-a em 10% no trimestre encerrado em março, mostram os documentos.

Enquanto isso, a Hitchwood Capital Management vendeu todas as suas 390.000 ações da Meta, enquanto a D1 Capital, de Dan Sundheim, diminuiu participação na Amazon em 22%, para 198.433 ações, e a Melvin Capital vendeu todos os 850.000 papéis da Meta que possuia.

Apesar do movimento de fuga das empresas de tecnologia, algumas gestoras aumentaram posições em empresas selecionadas. A Farallon Capital Management adquiriu 698.195 ações da Meta, cujos papéis caíram 40,5% no ano até agora.

A Coatue Management, por sua vez, aumentou o número de ações que detinha na dona do Facebook em 18,2% no primeiro trimestre, para 2.797.896. A gestora também comprou mais papéis da Netflix, encerrando março com 1.438.956, ou 54,5% a mais do que em dezembro.

(Por David Randall e Carolina Mandl)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos