Mercado abrirá em 3 h 21 min
  • BOVESPA

    110.580,79
    +234,97 (+0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,22
    +1,45 (+1,32%)
     
  • OURO

    1.856,80
    -8,60 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    29.748,21
    +476,39 (+1,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    661,50
    +5,67 (+0,86%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.509,98
    +25,63 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    20.171,27
    +59,17 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    26.677,80
    -70,34 (-0,26%)
     
  • NASDAQ

    11.756,50
    -14,50 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1548
    -0,0174 (-0,34%)
     

Fundos ESG aumentam exposição a energia com alta do petróleo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- Ações de energia em alta deixam de fora investidores focados em questões ambientais, sociais e de governança, também conhecidas como ESG.

O que fazem então gestores ávidos por esses retornos, mas preocupados em manter seus rótulos ESG, enquanto o petróleo é negociado acima de US$ 100 por barril e as ações de energia registram alta de mais de 100% desde o início de 2021?

Eles flexibilizam seus critérios ambientais para permitir produtores de energia em seus portfólios, o que pode dar um impulso adicional ao grupo, de acordo com o JPMorgan.

“Com as restrições contra energia provavelmente diminuindo devido à crescente pressão de desempenho ESG, e com muitos reconsiderando como definir ESG, esperamos um impacto positivo nos fluxos de capital para ações de energia nos próximos meses”, disseram analistas do JPMorgan liderados por Dubravko Lakos-Bujas em nota.

O índice S&P 500 ESG registra desempenho inferior ao do S&P 500 Energy em nada menos que 88 pontos percentuais desde o início de 2021. As maiores participações do índice ESG incluem os favoritos do setor de tecnologia Apple, Microsoft, Amazon e Tesla.

Ironicamente, o único grande banco que entrou na lista dos 10 principais investimentos do índice ESG é o JPMorgan, que foi um dos primeiros a prever um superciclo de commodities e agora aponta para os retornos fracos do ESG.

Tornou-se cada vez mais difícil ser um gestor de fundos livre de combustíveis fósseis, de baixo carbono ou ESG com critérios de investimento rigorosos após os preços do petróleo e do gás natural dispararem.

Dados da Morningstar Direct mostram que apenas quatro dos 193 fundos negociados em bolsa (ETFs) de baixo carbono e livres de combustíveis fósseis nos EUA apresentaram retornos positivos este ano, e o grupo teve perda média de 13,5%.

A divergência entre investimentos baseados em carbono e livres de carbono provavelmente continuará de acordo com o JPMorgan, especialmente devido ao crescente interesse de fundos quantitativos e de crescimento.

“A energia é o único setor que está vendo suas pontuações de qualidade, crescimento e valorização melhorarem simultaneamente, mantendo um perfil atraente de valor e renda”, escreveram Lukas-Bujas e equipe.

Os analistas observam que a energia agora passou de pontuações negativas para positivas na maioria das métricas quantitativas e passa de alocações curtas para longas, refletindo o que aconteceu com as ações de tecnologia em 2016.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos