Mercado abrirá em 5 h 52 min
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,59
    +1,09 (+1,77%)
     
  • OURO

    1.751,90
    +23,10 (+1,34%)
     
  • BTC-USD

    46.138,00
    +1.466,57 (+3,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    921,38
    -11,76 (-1,26%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    29.398,66
    +418,45 (+1,44%)
     
  • NIKKEI

    29.663,50
    +697,49 (+2,41%)
     
  • NASDAQ

    13.068,75
    +157,75 (+1,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7612
    +0,0029 (+0,04%)
     

Fundos cortaram investimento em startups no Brasil, diz consultoria

FILIPE OLIVEIRA E MARIANA GRAZINI
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O investimento de fundos de venture capital (capital de risco) em startups no Brasil caiu no final de 2020, segundo análise da KPMG. De acordo com a consultoria, foram aplicados US$ 450 milhões no setor no último trimestre de 2020, ante os US$ 526 milhões do mesmo período do ano anterior. Entre julho e setembro do ano passado, o patamar também estava mais alto, em US$ 700 milhões. Robson del Fiol, sócio da KPMG, afirma que houve avanço nos investimentos na área da saúde e queda ou estabilidade nos demais setores. Além disso, investidores foram mais seletivos, preferindo escolher menos projetos e colocar neles um volume maior de recursos. A tendência indica busca por negócios que trazem menos riscos, afirma.