Mercado fechado

Fundo soberano da Noruega ganha US$123 bi em 2020 com ajuda de ações de tecnologia

Gwladys Fouche e Terje Solsvik
·2 minuto de leitura
.

Por Gwladys Fouche e Terje Solsvik

OSLO (Reuters) - O fundo soberano da Noruega de 1,3 trilhão de dólares, o maior do mundo, disse nesta quinta-feira que obteve um retorno sobre investimentos de 122,7 bilhões de dólares em 2020, o segundo maior em seus 25 anos de história.

"Apesar da pandemia ter marcado 2020, foi mais um bom ano para o fundo", disse o presidente do banco central do país, Oeystein Olsen, em comunicado. O fundo é administrado por uma unidade do banco central.

"No entanto, o alto retorno também nos lembra que o valor de mercado do fundo pode variar muito no futuro", disse ele.O retorno do investimento foi de 10,9% no ano passado, 0,27 ponto percentual acima do retorno do índice de referência do fundo.

Os resultados do fundo foram impulsionados por ações de tecnologia dos EUA, com Apple, Amazon, Microsoft e Tesla contribuindo ao máximo para seu retorno absoluto, mostrou a apresentação.

"As empresas de tecnologia tiveram o maior retorno em 2020, com 41,9%", disse o presidente-executivo do fundo, Nicolai Tangen, em comunicado.

"Isso se deve principalmente à pandemia que resultou em um aumento maciço na demanda por produtos para trabalho, educação, comércio e entretenimento online."

Os Estados Unidos foram o país que mais contribuiu para o retorno do fundo, seguidos pela China, mostrou a apresentação.

Lançado em 1996, o fundo norueguês detém participações em cerca de 9.200 empresas em todo o mundo, detendo 1,5% de todas as ações listadas. Também investe em títulos e imóveis não listados.

O fundo detém o equivalente a 240 mil dólares para cada norueguês. No final do ano, 72,8% dos investimentos do fundo eram em ações, 24,7% em títulos e 2,5% em imóveis não listados.

(Por Gwladys Fouche e Terje Solsvik)