Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.416,06
    -3,47 (-0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.689,01
    -517,58 (-0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,21
    -2,44 (-2,88%)
     
  • OURO

    1.797,40
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    58.471,02
    -3.665,41 (-5,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.402,80
    -71,53 (-4,85%)
     
  • S&P500

    4.565,67
    -9,12 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    35.574,14
    -182,74 (-0,51%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.638,75
    +93,75 (+0,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4580
    +0,0039 (+0,06%)
     

Fundador do Mercado Livre investe em corretora de criptomoedas

·2 minuto de leitura
Fundador Mercado Livre
Fundador Mercado Livre

O fundador e CEO do Mercado Livre, Marcos Galperin, participou de uma rodada Série B de investimentos na fintech Ripio, que captou cerca de R$ 270 milhões.

A corretora nasceu em 2013 e é reconhecida na região como uma das primeiras a atuar nas criptomoedas no continente. Atualmente, a empresa tem parcerias com a Mercado Pago, Visa e Circle, mostrando que seu crescimento foi positivo no mercado.

A exchange conta com uma equipe de 300 funcionários, espalhados no Brasil, Argentina, Uruguai, México, Colômbia e Espanha. Auditorias de compliance com as Big Four Ernst & Young e PwC já foram realizadas, com a corretora sendo também dona da BitcoinTrade, uma das maiores em território brasileiro.

Ripio capta novos investimentos e até fundador do Mercado Livre participa de rodada

Em uma nova rodada de investimentos, liderada pela Digital Currency Group (DGC), a Ripio captou US$ 50 milhões.

O fundo Amplo VC e participantes individuais, como Marcos Galperin (fundador e CEO da Mercado Livre) e Martin Migoya (fundador e CEO da Globant) entram para o rol de investidores do Grupo Ripio, que já conta com DCG, Tim Draper, Boost.vc., entre outros.

Tanto o Mercado Livre, quanto a Globant, vale lembrar, são unicórnios da Argentina a possuir Bitcoin como moeda de reserva de valor em seus balanços patrimoniais.

Essa nova rodada de investimentos vai ajudar a Ripio a fortalecer sua posição nos seus principais mercados, Brasil e Argentina, que já têm 2 milhões de usuários cadastrados. A empresa planeja ainda uma maior expansão na América Latina, para outros países.

O CEO da Ripio, Sebastian Serrano, disse estar muito feliz com o relacionamento com seus investidores, que impulsionaram o crescimento da empresa desde o início.

“Estamos muito felizes em continuar consolidando nosso relacionamento com os investidores que impulsionaram nosso crescimento desde o início.

Esta rodada é um avanço natural que nos permite continuar construindo e expandindo nossos produtos na região, com a missão de ampliar o acesso ao mundo cripto, criando ferramentas simples e oferecendo recursos educacionais de qualidade para conhecer o universo cripto”.

O mercado de criptomoedas na América Latina segue mostrando que está aquecido, com várias empresas se tornando unicórnios na região nos últimos meses, após várias rodadas de investimentos bem-sucedidas.

Desde 2020, a corretora ainda foi escolhida pelo Fórum Econômico Mundial para participar dos processos de regulação do setor de criptomoedas, compartilhando sua experiência e ajudando na adoção dessa tecnologia.

No mesmo período, a corretora registrou um grande crescimento em seu balcão OTC de negociações, que também é um dos destaques do negócio hoje.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos