Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.709,51
    +1.133,24 (+3,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Fundador do maior banco de imagens do mundo revela investimento em Bitcoin

·2 minuto de leitura

Jon Oringer, fundador e CEO do Shutterstock, o maior banco de imagens do mundo, revelou recentemente em entrevista à Bloomberg que não apenas investiu em Bitcoin, mas que a sua empresa de capital de risco Pareto Holdings está considerando comprar a criptomoeda.

Durante a sua entrevista, Oringer falou sobre seus atuais investimentos e como ele se mudou para Miami para tentar encontrar “o novo Google” na cidade com bastante foco tecnológico. Mas o ponto mais interessante é sobre a sua decisão de começar a investir em Bitcoin.

Ao contrário de muitos investidores iniciais, Oringer mostrou saber como usa seu dinheiro e demonstrou interesse no Bitcoin logo após sua queda de 50% em maio. Ele aproveitou o momento de entrada, observando que a tecnologia por trás do Bitcoin é uma ferramenta que com certeza tem valor.

“Quando as pessoas e as empresas entenderem como construir uma infraestrutura baseada em Blockchain, isso se tornará muito interessante”, disse o bilionário.

Para o CEO do Shutterstock, as criptomoedas “estão aqui para ficar” e com o tempo veremos mais descentralização e plataformas que utilizam essa tecnologia. Ele também disse que quanto mais essas plataformas se desenvolvem, mais forte o criptomercado se torna e as principais moedas se valorizam, já que elas são partes essenciais dessas redes descentralizadas.

Confiança nos mercados de NFT

Oringer também se mostrou muito confiante com o mercado das NFTs, que criou um grande hype no começo deste ano, mas voltou a ser mais ‘nichado’ nas últimas semanas. Como o empresário tem como principal foco um site com venda de fotos e gerenciamento de direitos autorais, é fácil entender seu interesse por esse tipo de token.

Ele acredita que os tokens não fungíveis podem ser um fenômeno que vai permitir a “legitimação” de parte dessa nova tecnologia (blockchain) e serão pilares para explicar o porque elas são necessárias.

E claro, ele também falou que o Shutterstock está estudando a implementação de um mercado de NFT e a exploração da blockchain como forma de impactar o mercado de vendas de fotografias, vídeos e imagem.

“Em última análise, tudo se resume à confiança. Se houver um sistema em que os usuários não tenham motivos para não confiar no mercado ou no mecanismo, acho que o blockchain pode consertar a situação ”, disse ele.

A blockchain e suas ferramentas de verificação e transparência garantem uma maior facilidade para determinar quem é ou criador de uma imagem e quem detém seus direitos autorais, poderia, em teoria, revolucionar a forma em que o mercado dessa indústria funciona.

No entanto, vale aguardar para ver como isso pode beneficiar o Shutterstock e como o famoso site pode incorporar NFTs em seu serviço.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos