Mercado fechará em 6 hs
  • BOVESPA

    118.298,07
    +1.100,25 (+0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.928,96
    +83,13 (+0,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,99
    +0,23 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.719,80
    -1,00 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    20.181,66
    +272,07 (+1,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,70
    -3,42 (-0,74%)
     
  • S&P500

    3.768,12
    -15,16 (-0,40%)
     
  • DOW JONES

    30.119,41
    -154,46 (-0,51%)
     
  • FTSE

    6.992,85
    -59,77 (-0,85%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,77 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.672,75
    +49,00 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1120
    -0,0242 (-0,47%)
     

Fundador da marca Patagonia anuncia a doação do negócio para causas ambientais

Fundador da 'Patagonia' anuncia doação para causas ambientais (Photo by Michael M. Santiago/Getty Images)
Fundador da 'Patagonia' anuncia doação para causas ambientais (Photo by Michael M. Santiago/Getty Images)
  • Famosa marca de roupas esportivas será doada para uma associação de combate à crise climática;

  • Yvon Chouinard tinha a opção de vender a marca ou cotá-la na Bolsa, mas em reunião com sua família, optou por abrir mão do controle da empresa;

  • Atual CEO será o responsável por manter a política de doar 1% das vendas para organizações ambientais.

O bilionário Yvon Chouinard, fundador da Patagonia, marca de roupas para atividades ao ar livre, decidiu doar a empresa para uma associação de combate à crise climática e de proteção da natureza.

A Patagonia foi fundada em 1973 e hoje está avaliada em cerca de US$ 3 bilhões. De acordo com informações do The New York Times, Chouinard, de 83 anos, tinha a opção de vender a marca ou cotá-la na bolsa, mas em reunião com sua família, optou por abrir mão do controle da empresa com sede na Califórnia.

Em carta publicada no site da empresa, Chouinard escreveu: "Uma opção era vender a Patagônia e doar todo o dinheiro. Mas não podíamos ter certeza de que um novo proprietário manteria nossos valores ou manteria nossa equipe de pessoas em todo o mundo empregadas. Outro caminho foi tornar a empresa pública. Que desastre teria sido. Mesmo empresas públicas com boas intenções estão sob muita pressão para gerar ganhos de curto prazo em detrimento da vitalidade e responsabilidade de longo prazo".

O empresário detalhou então que "100% do capital votante da empresa é transferido para o Patagonia Purpose Trust, criado para proteger os valores da empresa; e 100% das ações sem direito a voto foram doadas ao Holdfast Collective, uma organização sem fins lucrativos dedicada a combater a crise ambiental e defender a natureza".

Chouinard deixou claro que a Patagonia "continuará sendo uma empresa preocupada com sua situação financeira e funcionará com um conselho de administração e um diretor-geral". O atual CEO, Ryan Gellert liderará as operações e será o responsável por manter a política de doar 1% das vendas para organizações ambientais.