Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.773,86
    -837,79 (-0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.644,65
    +178,63 (+0,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,02
    +0,41 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.789,30
    -5,70 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    37.283,77
    +1.206,59 (+3,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    847,51
    +5,06 (+0,60%)
     
  • S&P500

    4.389,69
    +63,18 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.463,47
    +302,69 (+0,89%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.275,00
    +288,25 (+2,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0036
    -0,0204 (-0,34%)
     

Funcionários dos Correios terão 9,75% de reajuste em salário e vale-alimentação

·1 min de leitura
(Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
(Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Reajuste teve de ser decidido no Judiciário

  • Segundo decisão do TST, greve dos Correios foi legal

  • Acesso dos Sindicatos aos funcionários traz democracia ao local de trabalho, diz TST

Segundo determinação do Tribunal Superior do Trabalho (TST), os funcionários dos Correios terão um reajuste de 9,75% no salário e no vale-alimentação. A decisão foi realizada em um julgamento de dissídio coletivo realizado nesta segunda-feira (22)

O valor foi calculado a partir das perdas salariais decorrentes da inflação, mas não foi vinculada a nenhum dos índices de preço calculados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia também:

Durante meses a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e os funcionários tentavam negociar as questões de aumento salarial e trabalho aos fins de semana. Com o fracasso em chegar a um acordo, foi necessário levar o caso ao Judiciário.

Segundo Agra Belmonte, relator do processo, a greve realizada pelos trabalhadores em agosto não pode ser considerada abusiva, pois conferem todas as determinações previstas em lei, como tentativas de negociação prévia e aviso sobre paralisações.

Na decisão do Judiciário também ficou determinado que para trabalhar 44 horas semanais, incluindo os fins de semana, os funcionários devem ter um adicional de 15% no salário.

Quanto ao plano de saúde deverá ser disponibilizado, pelos Correios, a adesão facultativa. Os funcionários, no entanto, deverão arcar com os custos de mensalidade e co-participações.

Por fim, na decisão do TST, os dirigentes sindicais devem ter liberdade de acesso aos funcionários da empresa. Para o ministro Agra Belmonte, esta prática ajuda a tornar o ambiente de trabalho democrático.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos