Mercado fechado

Funcionários do BNDES estariam passando informações a Bolsonaro

Um grupo de pelo menos 30 funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já estaria colaborando com Bolsonaro (Jose Cruz /Agencia Brasil)

Um grupo de pelo menos 30 funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já estaria colaborando com o futuro presidente, Jair Bolsonaro. De acordo com a revista Veja, o grupo de concursados estaria prestando assessoria sobre o funcionamento interno do BNDES em algumas reuniões realizadas com o senador Flávio Bolsonaro, filho do candidato eleito.

Bolsonaro prometeu abrir ‘caixa-preta’

Na última quinta-feira, 8, Bolsonaro declarou que pretende abrir os sigilos do BNDES assim que assumir o governo. Nas redes sociais, ele usou a expressão “abrir a caixa-preta”, que, segundo o presidente eleito, é um “anseio” dos brasileiros.

“Firmo o compromisso de iniciar o meu mandato determinado a abrir a caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que foi feito com seu dinheiro nos últimos anos. Acredito que esse é um anseio de todos”, postou o político em seu perfil no Twitter.

Um dia antes, na quarta-feira, 7, ele chegou a declarar que essa é uma de suas prioridades. “Vamos abrir todos os sigilos do BNDES, sem exceção. É o dinheiro do povo e nós temos que saber onde está sendo usado”, apontou.

Investigações no BNDES

O BNDES foi alvo de investigações da Polícia Federal, que acabou com o indiciamento dos ex-ministros Guido Mantega e Antônio Palocci, do ex-presidente da instituição Luciano Coutinho, e do empresário Joesley Batista, da JBS, por suspeitas de operações ilícitas.

“O BNDES, da minha parte, vamos abrir todos os sigilos para vocês. Todos. Sem exceção”, afirmou Bolsonaro depois de almoçar com o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), João Otávio Noron.

O objetivo, segundo o futuro presidente, é tirar o sigilo dos dados do banco ainda em janeiro de 2019, logo após tomar posse. “Na primeira semana, até para dar matéria, para vocês se preocuparem com outras coisas a não ser o presidente”, ressaltou.

Funcionários negam

Pouco depois da declaração de Bolsonaro, a Associação dos Funcionários do BNDES (AFBNDES) divulgou uma nota afirmando que o banco cumpre as normas previstas em lei quanto ao sigilo bancário. Segundo a entidade, o BNDES “divulga suas operações de forma ampla e transparente, sem paralelo com qualquer outro banco” e todos os dados estão disponíveis no portal institucional.