Mercado abrirá em 3 h 22 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,45
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.896,50
    +5,80 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    22.717,64
    -469,78 (-2,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,34
    -13,55 (-2,52%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.925,92
    +40,75 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.664,75
    +119,50 (+0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5823
    +0,0149 (+0,27%)
     

Funcionário recebe R$ 1,6 milhão por engano, pede demissão e foge

No chile, o ex-funcionário de uma fábrica de alimentos recebeu 281 milhões de pesos chilenos por engano, pediu demissão e fugiu. Foto: Getty Images.
No chile, o ex-funcionário de uma fábrica de alimentos recebeu 281 milhões de pesos chilenos por engano, pediu demissão e fugiu. Foto: Getty Images.
  • Um funcionário recebeu a transferência de 281 milhões de pesos chilenos por engano;

  • Após receber o montante, o funcionário pediu demissão e desapareceu;

  • A empresa entrou com uma ação na Justiça contra o ex-funcionário por 'apropriação indevida'.

No Chile, um ex-funcionário de uma fábrica de alimentos recebeu por engano a transferência de 281 milhões de pesos chilenos, cerca de R$ 1,6 milhão na cotação atual. Em seguida, pediu demissão, sacou a quantia e desapareceu.

De acordo com o jornal argentino Clarín, o responsável pelo depósito foi o setor de recursos humanos da empresa, uma das maiores produtoras de frios da região.

Leia também:

Entenda o caso

Após a transferência, a fábrica solicitou que o ex-funcionário voltasse para a agência bancária para fazer o estorno do dinheiro, mas ele não compareceu.

Depois de vários dias sem dar notícias, o advogado do ex-funcionário foi à empresa para informar que seu cliente não estava convencido sobre a necessidade de devolver o dinheiro, já que não havia cometido erro.

Em seguida, o ex-trabalhador pediu demissão e desapareceu. Foi quando a fábrica decidiu abrir um processo denunciando o ex-funcionário por ‘apropriação indébita’.

Um caso similar, mas com valor inferior, aconteceu recentemente no Brasil. No final de 2021, a rede de televisão Globo realizou um depósito de R$ 318 mil na conta de um homem que nada tinha a ver uma questão trabalhista na qual estava envolvida.

O cidadão, que não sumiu do mapa, decidiu comprar a casa própria com o dinheiro recebido. A Globo entrou na Justiça para recuperar o valor. Recentemente, o homem desistiu de entrar com uma ação de contra-ataque com a emissora.