Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,47
    +0,09 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.770,70
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    56.261,18
    +294,13 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,66
    -25,30 (-1,95%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.903,00
    +5,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6762
    -0,0099 (-0,15%)
     

Funcionários voltam a escritório do JPMorgan, Goldman em Londres

Tom Metcalf
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Mais centenas de funcionários do JPMorgan Chase & Co. e do Goldman Sachs Group Inc. retornaram a seus escritórios em Londres desde que o governo do Reino Unido afrouxou sua orientação de “ficar em casa” em 29 de março.

Cerca de 15% dos funcionários do JPMorgan na cidade - aproximadamente 1.800 pessoas - retornaram ao escritório na semana passada, contra cerca de 10% desde o Natal, segundo uma pessoa a par do assunto. O Goldman espera que a porcentagem aumente nas próximas semanas, para cerca de 20% do total de aproximadamente 6.000 trabalhadores na capital do Reino Unido, disse outra pessoa, que pediu para não ser identificada porque as informações são privadas.

Porta-vozes dos bancos não quiseram comentar.

O Reino Unido está saindo lentamente de seu terceiro lockdown contra a Covid e os bancos estão buscando estabelecer práticas de trabalho para o futuro. Algumas empresas financeiras estão começando a atrair funcionários de volta a escritórios desertos e a uma cidade vazia de Londres, enquanto outras estão adotando o trabalho remoto.

“As organizações precisam entender o que seus funcionários precisam e o que lhes permitirá fazer seu melhor trabalho”, disse Allison English, vice-presidente executivo da Leesman, empresa que pesquisa a experiência de funcionários em locais de trabalho. “A decisão certamente não é binária como ‘casa ou escritório’.”

O mercado imobiliário está de olho no retorno ao trabalho presencial. Um arranha-céu de 37 andares no coração da cidade está sendo colocado à venda por US$ 2,5 bilhões, de acordo com o jornal The Telegraph. O preço - um recorde para um prédio de escritórios em Londres - será um teste do apetite do investidor por escritórios após a pandemia.

Os executivos que retornam estão sendo recebidos por autoridades da cidade.

“Espero que nas próximas semanas e meses as pessoas comecem a voltar para a cidade”, disse o prefeito de Londres, Sadiq Khan, em uma entrevista à Bloomberg Television nesta terça-feira.

O britânico The Guardian divulgou mais cedo que mais funcionários do Goldman estavam retornando ao escritório de Londres.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.