Funcionários da Replan param por 24 horas

Os funcionários da Refinaria do Planalto (Replan), em Paulínia, interior de São Paulo, cruzaram os braços nesta segunda-feira para pedir aumento na Participação de Lucros e Resultados (PLR). Cerca de 200 pessoas fizeram uma manifestação na frente da refinaria pela manhã.

A paralisação deve durar 24 horas, segundo o Sindicato dos Petroleiros de Campinas e Região. Segundo a categoria, o valor pago na primeira parcela da PLR este ano foi 40% menor do que o pago no ano passado.

Trabalham na Replan, em Paulínia, 1,3 mil funcionários contratados. Os sindicalistas afirmam que a adesão foi de 100%.

"Os petroleiros produziram tanto quanto os anos anteriores. Na nossa avaliação, essa participação nos lucros e resultados é menor devido à questão da câmbio, ao governo, que segurou o reajuste do combustível.

E isso, não são os trabalhadores que vão pagar", afirmou o coordenador-geral do Sindipetro, Itamar Sanches.

O protesto acontece em outras unidades do país e foi organizado pela Federação Única dos Petroleiros (FUP). A Replan informou, por meio de nota, que a paralisação não deve afetar a produção da unidade.

A Replan afirmou também que está aberta às negociações e que a proposta apresentada em dezembro de 2012 para a antecipação da PRL leva em conta os mesmos critérios utilizados nos anos anteriores. Ela considera os resultados das empresas da Petrobras nos três primeiros trimestres de cada ano.

Carregando...