Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.230,55
    +24,21 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Funcionários da Toyota em São Bernardo aprovam plano de demissão voluntária

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Reuters) - Trabalhadores na Toyota em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, aprovaram um plano de demissão voluntária, após decisão da empresa em abril de fechar a fábrica, informou o sindicato dos metalúrgicos do ABC nesta sexta-feira.

"Para os trabalhadores que decidirem pela saída da empresa, o PDV tem como base 35 salários fixos com o acréscimo de mais um salário por ano trabalhado, 12 meses de assistência médica e disponibilização de cursos profissionalizantes", informou o sindicato dos metalúrgicos.

Já os trabalhares que optarem pela transferência para outra unidade vão receber dois salários nominais, além de 2,4 salários nominais no caso de mudança de endereço, bônus de transferência de 15 mil reais e estabilidade até novembro de 2026.

O acordo prevê ainda o pagamento de um bônus de permanência a todos os trabalhadores que seguirem na fábrica até novembro de 2023, prazo limite para o encerramento das atividades.

"Infelizmente a fábrica vai fechar, mas conseguimos um acordo que dá tranquilidade para os trabalhadores transferidos e que garante uma condição melhor para os que optarem por sair da fábrica", disse o diretor sindicato Wellington Damasceno.

A fábrica da Toyota em São Bernardo do Campo foi a primeira unidade produtiva da montadora fora do Japão e foi aberta em 1962. A unidade, que emprega cerca de 550 funcionários, produzia componentes que abasteciam a fábrica de motores da marca em Porto Feliz (SP).

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos