Mercado abrirá em 1 h 35 min

Funcionários da Google e outras unidades da Alphabet formam sindicato

·1 minuto de leitura
Os funcionários da americana Google e outras unidades de sua empresa matriz Alphabet anunciaram nesta segunda-feira (4) a criação de um sindicato, intensificando um período de ativismo dirigido aos gigantes do Vale do Silício

Os funcionários da americana Google e outras unidades de sua empresa matriz Alphabet anunciaram nesta segunda-feira (4) a criação de um sindicato, intensificando um período de ativismo dirigido aos gigantes do Vale do Silício.

O Alphabet Workers Union, afiliado à Communications Workers of America, tem como objetivo representar os trabalhadores bem remunerados do setor tecnológico, assim como os funcionários temporários e contratados, segundo um comunicado.

O novo grupo de trabalho trata não só dos salários e benefícios como a maioria dos sindicatos, mas também pretende desempenhar um papel nas decisões éticas da gigante tecnológica e na proteção contra demissões arbitrárias por ativismo.

"Esperamos criar um processo democrático para que os trabalhadores exerçam o poder de tomada de decisões; promover a justiça social, econômica e ambiental; e acabar com as desigualdades injustas entre TVC (temporários, fornecedores e contratados) e FTE (funcionários de tempo integral)", disse o site do sindicato.

No final de dezembro, o sindicato tinha cerca de 200 membros.

As grandes empresas de tecnologia, que oferecem um salário generoso aos engenheiros de software e outros trabalhadores qualificados, evitaram os impulsos de sindicatos de seus trabalhadores, embora tenham enfrentado um crescente mal-estar por problemas nos locais de trabalho nos últimos anos.

rl/bgs/llu/rs/aa