Mercado fechado

Funcionário é exonerado após ofender professora por ser mulher: "sou melhor do que você"

·2 minutos de leitura
Empty Classroom
Empty Classroom

Um funcionário público da Prefeitura de Goianésia (GO) acabou exonerado depois um áudio em que ofende uma professora viralizar nas redes sociais. Na gravação, Rayker Jeorge da Silva Oliveira afirma que, por ser homem, é superior e mais inteligente do que a pedagoga.

"Só pelo fato de eu ter um órgão masculino entre as pernas já sou melhor que você. Entendeu? Só na escala da evolução tenho uma resistência física muito maior, tenho uma inteligência maior e ganho um salário melhor. Então, sou basicamente um deus e você é quem?", questiona o servidor na gravação, de acordo com o divulgado pelo Correio Braziliense.

Leia também:

Posteriormente, Rayker, em nova gravação, pede desculpas à classe, mas alega que a professora também o ofendeu.

"Conforme a discussão avançou, me exaltei um pouco nas palavras e, na tentativa de ofender essa pessoa, ofendi uma classe inteira de profissionais. Peço desculpa a todos os professores e pedagogos. As palavras eram dirigidas a uma pessoa e não a todos os profissionais", defendeu-se.

Segundo o Correio, Rayker tinha cargo comissionado na Prefeitura de Goianésia com salário de R$ 2.547 reais. Ele foi exonerado na última quinta-feira (24). O nome dele, contudo, ainda consta como “servidor ativo” no Portal da Transparência do município.

Em nota, a prefeitura da cidade repudiou as declarações do servidor:

"A prefeitura de Goianésia repudia veementemente as declarações presentes em um áudio que circulou fazendo declarações aos profissionais da educação", diz Renato de Castro, prefeito da cidade, em uma rede social.