Mercado abrirá em 5 h 22 min
  • BOVESPA

    107.735,01
    -3.050,99 (-2,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.020,05
    -278,15 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,00
    -0,50 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.790,00
    +8,10 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    62.623,81
    -1.850,79 (-2,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.492,39
    -42,25 (-2,75%)
     
  • S&P500

    4.549,78
    +13,59 (+0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.603,08
    -6,26 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.052,49
    +34,96 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.406,75
    -72,00 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5850
    +0,0040 (+0,06%)
     

Fumar agrava risco de hospitalização por covid-19 em até 80%, conclui estudo

·1 minuto de leitura

Um novo estudo reforça que, ao contrário do que chegou a ser noticiado no início da pandemia, o cigarro é um fator agravante em casos de covid-19. De acordo com a pesquisa, fumantes têm entre 60% e 80% mais risco de precisar de internação em caso de contágio.

O estudo observacional, publicado no periódico científico Thorax, conduzido por pesquisadores da Universidade de Oxford, levou em consideração uma série de dados do Reino Unido: registros médicos, testes para covid-19, informações de internações e mortes, além de informações genéticas dos 421.469 participantes.

Além de concluir que há um risco até 80% maior de hospitalização entre fumantes em comparação com quem não fuma, o estudo também observou um risco maior de óbitos.

Fumar aumenta o risco de agravamento da covid-19 e a probabilidade de internação (Imagem: Pressmaster/Envato Elements)
Fumar aumenta o risco de agravamento da covid-19 e a probabilidade de internação (Imagem: Pressmaster/Envato Elements)

O artigo também constata que quanto mais cigarros uma pessoa fuma por dia, maiores são os riscos para todos os desfechos, incluindo infecção, hospitalização e morte.

Os pesquisadores também observaram que a predisposição genética ao fumo compulsivo aumentou em duas vezes o risco de infecção, em cinco vezes o de hospitalização e em 10 vezes o de morrer por causa da doença.

“Nossos resultados sugerem que fumar está relacionado ao risco de contrair a covid severa, e assim como fumar afeta seu risco de doenças cardíacas, diferentes tipos de câncer e todas as condições a que sabemos que o fumo está ligado, parece acontecer o mesmo com a covid. Então agora é um bom momento para abandonar os cigarros e o fumo”, afirma o pesquisador Ashley Clift, líder do estudo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos