Mercado fechará em 6 h 42 min
  • BOVESPA

    121.118,77
    +4,84 (+0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,23
    +0,10 (+0,16%)
     
  • OURO

    1.775,40
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    56.371,87
    +2.409,67 (+4,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.278,12
    -113,59 (-8,16%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.014,32
    -5,21 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.968,75
    -60,75 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7459
    +0,0598 (+0,89%)
     

"Fuja", da Netflix, é belíssimo exemplo de suspense nos streamings

Thiago Romariz
·2 minuto de leitura
Fuja, com Sarah Paulson, é um ótimo suspense na Netflix. 
 Foto:Divulgação
Fuja, com Sarah Paulson, é um ótimo suspense na Netflix. Foto:Divulgação

O excesso de opções de streaming e, consequentemente, dentro de cada um deles nos faz muitas vezes perder algo fora dos escolhidos pelo marketing de cada serviço. Um destes casos poderia ser Fuja, suspense lançado pela Netflix no Brasil, mas produzido pelo Hulu nos EUA. Um belo exemplo de trama cheia de tensão executada com a simplicidade necessária para te deixar preso no sofá por 90 minutos.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A história gira em torno de uma mãe e uma filha que vivem juntas por anos, pois a jovem tem uma série de doenças que a impedem de ter uma vida normal. A chefe da família, interpretada por Sarah Poulson, começa a causar suspeitas na filha Chloe, pois novos remédios são adicionados na rotina da menina sem muita explicação. A partir daí, o espectador é envolvido numa trama de investigações e descobertas que revelam mais da convivência de ambas.

Leia também:

O roteiro de Fuja é de uma simplicidade extrema. Não há grandes surpresas, não há a inovação dramática de clássicos ou cenas marcantes. O que existe aqui é uma direção consciente do principal efeito de um suspense, como criar urgência e empatia a partir dos personagens, mas também situar a história dentro de um espaço bem definido. 

Aneesh Chaganty, que também fez o ótimo Buscando, filma a casa e cada cômodo com a calma necessária para incluir o espectador como terceiro morador dali; e quando usa a subjetividade do quadro para causar sustos ou revelações, o faz de um jeito econômico e pontual.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Em tempos de histórias repetidas e, principalmente, fórmulas de direção e ritmo replicadas pelos algoritmos, Fuja é um exemplar do clichê tradicional de suspense, mas executado de forma super competente. Com pouco na mão, o filme consegue usar de movimentos, espaço e muito silêncio para criar tensão, suspense e, no fim das contas, terror.

—————————————————————————

*Thiago Romariz é jornalista, professor, criador de conteúdo e atualmente head de conteúdo e PR do EBANX. Omelete, The Enemy, CCXP, RP1 Comunicação, Capitare, RedeTV, ESPN Brasil e Correio Braziliense são algumas das empresas no currículo. Em 2019, foi eleito pelo LinkedIn como um dos profissionais de destaque no Brasil no prêmio Top Voice.