Mercado abrirá em 7 h 32 min
  • BOVESPA

    112.486,01
    +1.576,40 (+1,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.684,86
    +1.510,80 (+3,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,43
    -0,12 (-0,15%)
     
  • OURO

    1.791,10
    +31,20 (+1,77%)
     
  • BTC-USD

    17.149,62
    +258,94 (+1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    406,51
    +5,82 (+1,45%)
     
  • S&P500

    4.080,11
    +122,48 (+3,09%)
     
  • DOW JONES

    34.589,77
    +737,24 (+2,18%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.895,51
    +298,28 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.268,43
    +299,44 (+1,07%)
     
  • NASDAQ

    12.051,50
    +9,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4083
    +0,0118 (+0,22%)
     

FTX usou dinheiro dos clientes para comprar casas para funcionários, revela novo CEO

Facepalm.
Facepalm.

Após a FTX entrar com pedido de falência na última sexta-feira (11), Sam Bankman-Fried abandonou o cargo de CEO de sua própria empresa. Agora o problema está nas mãos de John J. Ray III, especialista em empresas falidas.

Em seu currículo aparecem empresas como a Enron, companhia de energia do Texas que faliu em 2001, bem como a GT Advanced Technologies Inc, que entrou com pedido de falência em 2014.

A lista segue, e agora a FTX também está nela. Como destaque do profissionalismo de Ray, ele já está ignorando as baboseiras que Sam Bankman-Fried está despejando nas redes sociais, tentando conter os impactos das falas do ex-CEO.

“Declaração de John Ray, diretor de reestruturação e CEO da FTX, sobre as recentes declarações públicas do Sr. Bankman-Fried […] O Sr. Bankman-Fried não tem nenhum cargo atual na FTX, FTX US ou Alameda Research e não fala em seu nome.”

Sua fala pode estar ligada as últimas declarações de SBF no qual o ex-bilionário afirma que ainda está tentando levantar US$ 8 bilhões para cobrir o rombo da FTX.

Dinheiro dos clientes foi usado para comprar casas

Quanto ao pedido de falência da FTX sobre o chamado Capítulo 11, John Ray realizou declarações polêmicas, afirmando que a corretora estaria utilizando o dinheiro de seus clientes para comprar casas para seus funcionários.

“Nas Bahamas, entendo que fundos corporativos da FTX Group foram usados para comprar casas e outros itens pessoais para funcionários e consultores.”

“Entendo que não parece haver documentação para algumas dessas transações como empréstimos e que certos imóveis foram registrados em nome pessoal desses funcionários e consultores nos registros das Bahamas”, depôs John Ray, CEO da FTX.

Ou seja, é possível que tais imóveis sejam leiloados em breve para compor o caixa da corretora e então ressarcir os lesados pela má administração de Sam Bankman-Fried e outros executivos.

Nunca vi nada assim, diz novo CEO especialista em falências

Na sequência, o documento de 30 páginas visto pelo Livecoins também mostra parte da contabilidade das empresas falidas de Sam Bankman-Fried. Os dados chocaram até mesmo Ray, atual CEO da FTX e especialista em falências há mais de quatro décadas.

“Tenho mais de 40 anos de experiência jurídica e em reestruturação […] Nunca em minha carreira vi uma falha tão completa nos controles corporativos e uma ausência tão completa de informações financeiras confiáveis como aqui.”

Parte da contabilidade de das empresas de Sam Bankman-Fried, apresentadas no pedido de falência. Fonte: Reprodução.
Parte da contabilidade de das empresas de Sam Bankman-Fried, apresentadas no pedido de falência. Fonte: Reprodução.

Além da FTX e da Alameda, há outras 132 empresas ligadas a Sam Bankman-Fried, registradas em diversos países. Ou seja, o processo de falência será um desafio aos envolvidos que tentam organizar a recuperação dos fundos.

Documento de pedido de falência da FTX mostra parte do emaranhado de empresas envolvidas. Fonte: Reprodução.
Documento de pedido de falência da FTX mostra parte do emaranhado de empresas envolvidas. Fonte: Reprodução.

Por fim, ex-clientes da FTX devem demorar para reaver parte de suas economias. Entretanto, a boa notícia é que John Ray parece muito mais responsável que SBF para lidar com os próximos passos deste processo de falência.

Fonte: Livecoins

Veja mais notícias sobre Bitcoin. Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.