Mercado fechará em 6 h 22 min
  • BOVESPA

    110.188,57
    +787,16 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,45
    +0,20 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.784,30
    +1,90 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    16.798,57
    -207,07 (-1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,03
    -7,78 (-1,94%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.511,70
    -9,69 (-0,13%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.443,75
    -122,25 (-1,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5169
    +0,0382 (+0,70%)
     

FTX busca fundos conforme pressão regulatória aumenta

Por Selena Li e Vidya Ranganathan

CINGAPURA/LONDRES (Reuters) - Os reguladores estão investigando a plataforma de criptomoedas FTX, enquanto a empresa luta para arrecadar bilhões em fundos para evitar um colapso, enquanto seu presidente-executivo, Sam Bankman-Fried, enfrenta maior escrutínio.

A saga de uma semana que começou com uma corrida na plataforma e um acordo de aquisição abandonado pela arquirrival Binance atingiu um bitcoin já em dificuldades e outras criptomoedas.

A FTX está lutando para levantar cerca de 9,4 bilhões de dólares de investidores e rivais, disse uma fonte na quinta-feira, enquanto busca se salvar após saques de clientes.

Justin Sun, fundador do token de criptomoeda Tron, disse na Bloomberg TV na sexta-feira que estava avaliando a situação do FTX. “Assim que tivermos uma visão completa, acho que começaremos a fazer movimentos”, disse Sun.

A FTX não respondeu a um pedido de comentário.

Os reguladores agora entraram em cena, multiplicando os problemas da empresa. A Comissão de Valores Mobiliários das Bahamas congelou ativos da FTX Digital Markets, uma subsidiária da plataforma. A FTX Austrália chamou os administradores na sexta-feira, informou o Australian Financial Review, citando um comunicado da empresa.

Bankman-Fried está sob investigação da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) por possíveis violações da lei de valores mobiliários, informou a Bloomberg, citando uma fonte. Ele não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários da Reuters.

A situação da FTX marca uma rápida reversão para Bankman-Fried, o executivo de criptomoedas de 30 anos, cuja riqueza foi estimada pela Forbes em cerca de 17 bilhões de dólares apenas dois meses atrás.

A turbulência enviou o bitcoin para uma baixa de dois anos de 15.632 dólares na quarta-feira. Ele era negociado a 16.510 dólares por volta de 11:40 (no horário de Brasília) nesta sexta-feira.

O token FTT da FTX caiu 1,3%, para 3,67 dólares, enfrentando uma perda semanal de 83%.

BANCOS SOB SUPORTE

Uma fonte próxima ao SoftBank Group Corp disse na sexta-feira que os investimentos do Vision Fund nos Estados Unidos e as operações internacionais da FTX eram inferiores a 100 milhões de dólares, e seriam reduzidos a zero.

Outro fundo de capital de risco, Sequoia Capital, reduziu uma exposição de 150 milhões à FTX para zero, informou na quarta-feira.

O banco de criptomoedas BlockFi disse que estava pausando as retiradas de clientes até que houvesse clareza sobre a situação da FTX.

A corretora Genesis Trading divulgou que seu negócio de derivativos tinha aproximadamente 175 milhões de dólares em fundos bloqueados no FTX.

“Acreditamos que há uma chance de 20% a 30% de um resgate da FTX na melhor das hipóteses”, disse Matthew Dibb, diretor de operações da Stack Funds, gestora de investimentos em criptomoedas com sede em Cingapura.

(Reportagem adicional de Rae Wee, Hannah Lang, David Shepardson, Aishwarya Nair, Georgina Lee e Alun John)