Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.324,68
    -176,62 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Frete marítimo cai pressionado por taxa de capesize com menor demanda por minério

Navio do tipo capesize no Estreito de Cingapura

(Reuters) - O principal índice de frete marítimo da bolsa do Báltico despencou nesta quinta-feira, quando as taxas de navios capesize tiveram sua maior queda diária desde o início da pandemia de Covid-19, em maio de 2020, devido à menor demanda de minério de ferro.

O índice geral, que considera as tarifas dos navios capesize, panamax e supramax, caiu 74 pontos, ou 5,3%, a 1.320 pontos.

Os capesizes estão dando um tom negativo, devido à baixa demanda de aço e, por sua vez, de minério de ferro, disse Yiannis Parganas, analista de pesquisa da Intermodal.

O índice capesize perdeu 216 pontos, ou cerca de 20%, seu maior declínio desde 28 de maio de 2020, para 867 pontos.

O índice panamax, que não vê um único dia de ganhos desde 25 de julho, perdeu 56 pontos, a 1.749 pontos.

Os navios panamax geralmente transportam cargas de carvão ou grãos de cerca de 60.000 a 70.000 toneladas.

(Por Harshit Verma em Bangalore)