Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.508,62
    +398,13 (+1,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Frear inflação deve ser prioridade mundial, alerta economista-chefe do FMI

Apesar de uma desaceleração preocupante que ameaça a economia mundial, a prioridade deve ser frear a inflação e evitar, a todo custo, que ela saia completamente de controle, destacou o economista-chefe do FMI, Pierre-Olivier Gourinchas, em entrevista à AFP nesta terça-feira (26).

"A inflação é um pouco como o gênio que sai da lâmpada" e não é possível colocá-lo dentro dela novamente, afirmou.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou hoje a atualização de suas previsões econômicas, que mostram perspectivas sombrias para a economia mundial.

O FMI rebaixou a estimativa de crescimento do PIB mundial em 2022 para 3,2%, 0,4 ponto percentual a menos que no prognóstico de abril.

A inflação, por outro lado, deve ser mais alta e chegar a 8,3% este ano a nível mundial, 0,9 ponto a mais que o previsto em abril.

"Isso gera um ambiente de muita incerteza. As pessoas veem seu poder aquisitivo encolher de uma maneira que não é possível controlar", explicou.

"Os bancos centrais têm muito a perder se, de alguma maneira, não conseguirem controlar a dinâmica dos preços daqui para frente", acrescentou.

Essas instituições adotam medidas para tentar frear a inflação, aumentando suas taxas de juros de referência. Porém, isso pode afetar o crescimento, pois encarece o custo do crédito, o que desacelera a economia.

- Expectativas de inflação -

Gourinchas reconheceu que existe o risco de os políticos exagerarem e frearem o crescimento, mas ressaltou que, até o momento, acredita que eles estão no caminho certo.

"O objetivo não é provocar uma recessão a nível mundial", mas "devolver a estabilidade dos preços" com uma inflação girando em torno de 2% para as economias avançadas, e talvez um pouco mais para os países emergentes.

Por outro lado, perder todo o controle sobre a inflação seria muito perigoso, advertiu.

"Quando a inflação está em 2% [nível considerado saudável para a economia], você pode esquecer a inflação", mas, "em um mundo no qual ela está perto de 10%, isso não é possível".

Para Gourinchas, a chave são as expectativas de inflação: se as pessoas pensam que os preços vão continuar subindo muito no longo prazo, isso significa que "os bancos centrais teriam perdido o controle e seria muito difícil voltar atrás".

Por sorte, "ainda não chegamos nesse ponto", acrescentou. Até agora, "as expectativas de inflação continuaram bastante estáveis. E esse é um dos grandes benefícios de décadas de inflação baixa e de credibilidade dos bancos centrais".

Mas os políticos não têm todas as cartas na manga e não podem controlar alguns riscos, como a hipótese de uma interrupção completa do fornecimento de gás russo à Europa.

No entanto, Gourinchas segue otimista. Os bancos de todo o mundo, inclusive nos mercados emergentes, avançaram em movimentos "sincronizados".

"Isso pesa de forma efetiva sobre a atividade mundial e contribui para reduzir os preços da energia", assinalou o economista.

"Poderíamos ver uma trajetória de desinflação muito mais rápida se os preços da energia continuarem nessa tendência".

jul-hs/jum/cco/dl/mr/rpr/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos