Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,00
    -2,28 (-2,99%)
     
  • OURO

    1.747,80
    -6,20 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    16.146,29
    -349,11 (-2,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    378,28
    -4,38 (-1,14%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    16.914,78
    -658,80 (-3,75%)
     
  • NIKKEI

    28.148,12
    -134,91 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.673,00
    -109,75 (-0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5994
    -0,0250 (-0,44%)
     

Fraudes online estão em declínio no Android e em ascensão no iOS

As fraudes online sempre foram uma ameaça aos usuários. A aceleração da transformação digital com a pandemia, assim como a multiplicação dos métodos de pagamentos digitais, o boom de vendas no e-commerce com na época do distanciamento social, a evolução da sofisticação dos golpes e o intenso uso de mensageiros instantâneos como canais de informação — e, claro, as fake news — impulsionaram bastante esse tipo de crime nos últimos anos.

Segundo números de um levantamento da ClearSale, as tentativas de fraudes entre o primeiro trimestre de 2021 e de 2022 cresceram 23,6%, em um estudo que considerou dados extraídos de 39 milhões de pedidos avaliados no Brasil.

E o mais recente relatório The State of App Marketing Brazil 2022, da firma global de mensuração e análise de dados para aplicativos AppsFlyer traz resultados interessantes sobre o assunto, especialmente quando o estudo mostra que as fraudes, embora ainda com alta incidência nos dois principais sistemas operacionais de dispositivos móveis, estão em declínio no Android e em ascensão no iOS.

As principais fraudes atualmente envolvem falsas ofertas de produtos, promoções e vagas de emprego com alto senso de urgência e “oportunidades imperdíveis”, com tentativas baseadas em cliques e em spam. As mais recorrentes no momento miram dados financeiros das vítimas.

O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 apresenta uma análise de 4,5 bilhões de instalações de apps (non-games) no Brasil, contemplando 12 mil aplicativos, em levantamento feito entre julho de 2021 e junho de 2022.

A alta de fraudes no iOS e a queda no Android

De acordo com o relatório da AppsFlyer, o mercado latino-americano permanece com índices de fraude estáveis e relativamente baixos em comparação com outras regiões do mundo. No Brasil, a média de fraudes no primeiro semestre de 2022, considerando todas as verticais de apps, foi de 12,2%, com a média 10,7% no Android e de 13,6% no iOS.

O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 apresenta uma análise de 4,5 bilhões de instalações de apps (non-games) no Brasil (Imagem: Divulgação/AppsFlyer)
O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 apresenta uma análise de 4,5 bilhões de instalações de apps (non-games) no Brasil (Imagem: Divulgação/AppsFlyer)

Esses números representam um declínio de -21% em apps do Android e aumento de 32% do iOS, em comparação com o mesmo período do ano passado. O setor financeiro ainda é a vertical mais atingida por fraudes mobile: o alto custo de CPI (custo por instalação, em que a empresa paga apenas a cada download do seu app ou software) e os grandes volumes de investimentos fazem com que o segmento seja muito atraente para os criminosos.

O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 foi realizado sobre 12 mil aplicativos no Brasil (Imagem: Divulgação/AppsFlyer)
O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 foi realizado sobre 12 mil aplicativos no Brasil (Imagem: Divulgação/AppsFlyer)

A média de fraudes no setor de finanças ainda é considerada alta no Brasil, registrando cerca de 21% no primeiro semestre de 2022, com uma melhora de 7%, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 foi realizado no Brasil entre julho de 2021 e junho de 2022 (Imagem: Divulgação/AppsFlyer)
O relatório The State of App Marketing Brazil 2022 foi realizado no Brasil entre julho de 2021 e junho de 2022 (Imagem: Divulgação/AppsFlyer)

Segundo o relatório da AppsFlyer, o sistema operacional Android ainda é considerado o "mais arriscado" no que diz respeito à fraude de instalação. No entanto, uma análise mais aprofundada mostra que os dispositivos iOS apresentam mais casos em todos os outros pontos de contato de marketing — por exemplo, em instalações aparentemente normais seguidas de indícios fraudulentos em eventos in-app (ou fraude pós-atribuição, também chamada de CPA) e em remarketing (estratégia de marketing digital que consiste em exibir anúncios para quem já teve contato com a sua marca antes).

Como os usuários do iOS são historicamente considerados mais "valiosos" para os profissionais de marketing, as taxas de fraude in-app e de CPA geram mais valor para os criminosos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: