Mercado abrirá em 6 h 57 min

Fraqueza dos setores de saúde e tecnologia pressiona ações europeias

Por Sruthi Shankar
·1 minuto de leitura
.
.

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias caíam de uma máxima em duas semanas nesta terça-feira, com uma queda nas ações de tecnologia e saúde, assim como notícias corporativas mistas, moderando o otimismo em relação a um pacote de estímulo dos Estados Unidos que impulsionou os índices de Wall Street na véspera.

Às 8:07 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300 caía 0,09%, a 1.415 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdia 0,04%, a 366 pontos.

Os mercados globais apresentaram um rali de alívio depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, recebeu alta do hospital onde estava sendo tratado da Covid-19, enquanto as perspectivas de um novo pacote de estímulo nos EUA pareceram melhorar.

"Embora seja mais do que possível que o caso de Covid-19 de Trump volte à mesa em algum ponto, atualmente sua dispensa deixou os mercados parecendo um pouco sem rumo", escreveu Connor Campbell, analista financeiro da Spreadex.

As ações de tecnologia e saúde, entre os setores de melhor desempenho na Europa este ano, lideravam as quedas neste pregão.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 0,09%, a 5.937 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subia 0,11%, a 12.841 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhava 0,30%, a 4.886 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 0,61%, a 19.383 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 0,92%, a 6.901 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,37%, a 4.151 pontos.