Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.527,54
    -1.311,11 (-3,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

França pretende iniciar campanha de vacinação 'na última semana de dezembro'

·1 minuto de leitura
O primeiro-ministro francês, Jean Castex, durante uma entrevista coletiva sobre a estratégia de vacinação da França, em Paris, em 3 de dezembro de 2020

A campanha de vacinação contra o coronavírus na França começará "na última semana de dezembro", "se as condições permitirem", disse o primeiro-ministro Jean Castex nesta quarta-feira (16). 

Castex condicionou o lançamento da campanha à autorização de comercialização da vacina por parte da Agência Europeia de Medicamentos "prevista para 21 de dezembro" e à recomendação da Alta Autoridade Francesa de Saúde, esperada para pouco depois.

Esta "primeira fase" relativa às pessoas em situação de risco "se estenderá por um período de seis a oito semanas, para levar em consideração o período de 21 dias entre a primeira vacinação e o reforço", acrescentou Castex, que apresentou a estratégia do governo francês aos deputados.

Em uma segunda etapa, a vacina será oferecida a "cerca de 14 milhões de pessoas que apresentam um fator de risco vinculado à idade ou uma doença crônica, assim como a determinados profissionais da saúde", continuou. 

O restante da população poderá ser vacinada em uma "terceira etapa", "no final da primavera". 

O primeiro-ministro destacou que "o início da campanha de vacinação não marcará o fim da epidemia" e que, portanto, não se deve baixar a guarda.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, declarou nesta quarta-feira que os 27 países da União Europeia começarão "no mesmo dia" suas campanhas de vacinação contra a covid-19, em um sinal de unidade, mas não forneceu uma data.

As normas europeias permitem que os países adotem individualmente decisões sobre o início de campanhas de vacinação, mas a UE prefere uma ação unificada para evitar que algumas regiões fiquem atrás.

jmt-meb/mb/aa