Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.814,46
    +348,16 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

França planeja oferecer doses de reforço anticovid a todos os adultos

·1 min de leitura
Passageira mostra passaporte sanitário antes de embarcar em trem no sul da França, em 21 de julho de 2021 (AFP/PHILIPPE DESMAZES)

O governo francês deve anunciar nesta quinta-feira que todos os adultos poderão receber a dose de reforço da vacina anticovid e um maior controle dos passaporte de saúde. As medidas são uma tentativa de conter um aumento nos casos, indicaram fontes parlamentares e governamentais nesta quarta-feira (24).

O ministro da Saúde, Olivier Véran, deve especificar em entrevista coletiva quem terá acesso à dose complementar nas próximas semanas, atualmente reservada para maiores de 65 anos.

Segundo fontes parlamentares, o Executivo decidiu ampliar essa possibilidade a todos os adultos rapidamente, conforme recomendação de órgãos de aconselhamento do governo nos últimos dias.

O primeiro-ministro Jean Castex teria indicado que a dose de reforço poderá ser aplicada cinco meses após a última, em vez dos atuais seis meses.

Para os não vacinados, os exames diagnósticos para usufruir temporariamente do passaporte de saúde terão validade reduzida de 72 para 24 horas.

Quanto ao uso da máscara, pode ser obrigatório em ambientes internos onde é exigido o passaporte de saúde (bares, museus, shopping centers, ...) e em ambientes externos com grande circulação, como as feiras de Natal.

O governo também estuda adotar um maior rigor no controle dos passaportes de saúde e campanhas de diagnóstico nas escolas, mas descarta a aplicação de toques de recolher ou confinamentos por enquanto.

Para o Executivo, o objetivo é "salvar as férias de fim de ano", disse seu porta-voz, Gabriel Attal, nesta quarta-feira após reunião do conselho de ministros.

bur-jk/tjc/mb/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos