França pede ação coordenada para estabilizar moedas

O ministro de Finanças da França, Pierre Moscovici, disse nesta segunda-feira que pedirá uma ação coordenada para estabilizar as taxas de câmbio globais. O comentário foi provocado pelo fortalecimento do euro, o que tem preocupado políticos e empresas na Europa.

"Sabemos que o euro se fortaleceu bastante nos últimos meses, principalmente por motivos positivos, mas também devido a práticas mais agressivas de nossos parceiros", disse Moscovici, ao chegar para a reunião do Eurogrupo, em Bruxelas. "Precisamos ter, entre nós, uma ação coordenada que nos permitirá ter taxas de câmbio estáveis, possivelmente durante a reunião do G-20." A expectativa é de que a reunião do G-20 discuta as preocupações mundiais com a guerra cambial.

"As taxas de câmbio precisam refletir fundamentos econômicos da zona do euro e não devem se tornar vítimas de emoções ou especulação", afirmou. Seus comentários sucedem os do presidente francês, François Hollande, que pediu na semana passada uma "taxa de câmbio controlável".

Em relação ao Chipre, quando questionado sobre qual o progresso esperado para um pacote de ajuda ao país, Moscovici disse que é preciso esperar que o Chipre tenha um governo estável para que isso seja discutido.

As negociações para um pacote de ajuda de 17,5 bilhões de euros (US$ 23,4 bilhões) ao Chipre começaram em novembro, quando somente o setor bancário do país disse precisar de cerca de 10 bilhões de euros para continuar operando. O país terá eleições presidenciais no fim deste mês. As informações são da Dow Jones.

Carregando...