Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.210,22
    -93,49 (-0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

França e Alemanha prometem unidade para apoiar economia contra a inflação

Ministros das Finanças da Alemanha, Christian Lindner, e da França, Bruno Le Maire, participam de entrevista coletiva de imprensa em Berlim

Por Jan Strupczewski e Jason Hovet

PRAGA(Reuters) - A França e a Alemanha se comprometeram nesta sexta-feira a agir em conjunto para proteger famílias e empresas da disparada dos preços da energia, ao mesmo tempo em que usam a política fiscal para combater a inflação recorde.

O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, e seu colega alemão, Christian Lindner, deram uma demonstração de unidade no início de conversações dos ministros das Finanças da zona do euro em Praga, dizendo a repórteres que cooperarão nas políticas públicas.

"É um sinal de que a França e a Alemanha iniciam esta reunião juntas. É um sinal de que estamos lado a lado, não apenas aqui, mas também em termos de política", disse Lindner.

A promessa vem um dia depois que o Banco Central Europeu (BCE) elevou suas principais taxas de juros em 75 pontos-base e prometeu mais aumentos, priorizando a luta contra a inflação, mesmo com bloco caminhando para uma recessão.

"Como ministros das finanças, temos que cumprir nossas responsabilidades também", disse Lindner. "Houve um forte sinal do BCE para combater a inflação. E esse é o nosso dever também --combater a inflação por meio da política fiscal", disse.

"Vamos proteger nossas famílias contra as consequências dos preços altos. Temos que fazer o mesmo para as empresas privadas, atingidas pelos preços elevados do gás e da eletricidade", disse Le Maire.

França, Alemanha e outros países anunciaram pacotes multibilionários para ajudar empresas e consumidores a lidar com a inflação crescente. O think-tank Bruegel estima que o apoio do governo da UE já atingiu 282 bilhões de euros (285 bilhões de dólares), com mais a caminho.