Mercado fechará em 39 mins
  • BOVESPA

    101.905,89
    +1.353,45 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.612,32
    -56,93 (-0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,53
    +0,50 (+1,25%)
     
  • OURO

    1.905,70
    -23,80 (-1,23%)
     
  • BTC-USD

    13.034,19
    +1.977,18 (+17,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,22
    +7,12 (+2,78%)
     
  • S&P500

    3.455,76
    +20,20 (+0,59%)
     
  • DOW JONES

    28.400,19
    +189,37 (+0,67%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.649,25
    -42,00 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5968
    -0,0532 (-0,80%)
     

França diz que acordo Mercosul-UE é inaceitável como está

Ania Nussbaum
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O acordo comercial da União Européia com os países do Mercosul não será ratificado até que haja avanços nas normas de mudança climática, desmatamento e segurança alimentar, segundo um funcionário do governo de Emmanuel Macron na terça-feira.

O oficial francês, que preferiu não ser identificado de acordo com as regras do governo, disse que o negócio não era aceitável como está agora e que deve cumprir os compromissos do Acordo Climático de Paris 2015.

Nota conjunta do ministério das Relações Exteriores e da Agricultura do Brasil afirma que o referido acordo não representa qualquer ameaça ao meio ambiente, à saúde humana e aos direitos sociais. “O Brasil já mostrou que é capaz de aumentar sua produção de carne, soja e milho ao passo em que diminui o desmatamento”, acrescentando que as acusações da França são motivadas por preocupações protecionistas.

Antes da cúpula da União Européia que começa quinta-feira, a autoridade também disse que o projeto de lei do Reino Unido sobre os mercados internos estava minando a credibilidade do país nas negociações do Brexit. O projeto foi criticado por funcionários da UE por contradizer os compromissos assumidos pelo Reino Unido no acordo de retirada.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.