Mercado abrirá em 1 h 7 min

França decidirá sobre novos reatores nucleares após fim de 2022

Funcionário da EDF acompanha construção de reator nuclear em Flamanville, na França

PARIS (Reuters) - O governo francês, que pediu à empresa estatal EDF <EDF.PA> que avaliasse a viabilidade da construção de seis novos reatores EPR, disse que não decidirá se deve avançar na questão antes do fim de 2022.

A ministra da Energia da França, Elizabeth Borne, disse em uma audiência parlamentar na quarta-feira que a decisão sobre novos reatores ocorrerá após a partida do reator Flamanville 3 EPR da EDF, que está em construção no norte da França.

"O carregamento de combustível nuclear em Flamanville 3 está planejado para o final de 2022. Portanto, a decisão seria posterior", disse Borne.

Borne disse que a França continuará com o desligamento de 14 reatores nucleares, conforme indicado em seu plano de longo prazo, se todas as condições forem atendidas, e continuará a diversificar seu mix de energia.

A França pretende reduzir a parcela de energia nuclear em seu mix de eletricidade para 50% até 2035, de cerca de 75% agora, enquanto aumenta a parcela de energia solar, eólica e biomassa renováveis.

Os dois reatores mais antigos de Fessenheim interromperão a produção em fevereiro e junho deste ano. Dois outros serão interrompidos no meio da década, outros dois em 2027 e 2028 e os reatores restantes até 2035, disse Borne.

(Reportagem de Bate Felix)