Mercado abrirá em 41 mins
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,45
    +1,02 (+1,19%)
     
  • OURO

    1.818,50
    +6,10 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    42.059,31
    +147,96 (+0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    998,61
    -10,78 (-1,07%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.581,84
    +18,29 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.264,75
    +58,75 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3248
    +0,0177 (+0,28%)
     

França celebra contrato histórico de venda de 80 aviões Rafale para os Emirados Árabes Unidos

·1 min de leitura

Os Emirados Árabes Unidos assinaram nesta sexta-feira (3) um contrato para a aquisição de 80 aviões de combate “Rafale”, durante visita de Emmanuel Macron ao país, uma das etapas do giro do líder francês pelo Golfo Pérsico. O contrato não tem precedentes, já que nenhum país havia encomendado tal volume de aviões de uma só vez, numa região onde os armamentos norte-americanos dominam. Mas o feito também levanta questões sobre direitos humanos e o presidente francês é criticado dentro de casa.

De uma única vez, um contrato para a compra de 80 aviões Rafale em um pedido fechado, sem outras opções de compra e, principalmente, sem compensações financeiras ou industriais. Esta compra em bloco, nesta quantidade, é um feito inédito na história desta aeronave que é o carro-chefe da empresa francesa Dassault.

O presidente francês Emmanuel Macron disse nesta sexta-feira que o contrato recorde demonstra que os Emirados consideram a França "um parceiro sólido" e "confiável", que "cumpriu seus compromissos".

Segundo o Ministério das Forças Armadas da França, o sucesso da operação se deve à excelência da “parceria estratégica” que há décadas liga a França aos Emirados Árabes Unidos. Paris, que saúda esta "grande conquista", lembra que os Emirados já haviam adquirido no passado 60 Mirage 2000-9, um de seus principais modelos de avião.

O Rafale adquirido será o mesmo da Força Aérea Francesa nos próximos anos. Ele foi atualizado para o padrão F-4, ou seja, uma aeronave comparável em todos os aspectos ao famoso F-35 norte-americano, da Lockheed Martin.


Leia mais

Leia também:
Índia compra da França 36 aviões Rafale, caça preterido pelo Brasil
Para ONGs humanitárias, venda de Rafale ao Egito representa apoio da França a regime repressivo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos